263 comentários em “As 10 músicas que nunca deveriam ser cantadas numa missa

    • É certo que devemos evitar erros nas músicas da Igreja, mas essa rigidez não é adequada… Tenhamos cuidado com a hipocrisia e à perseguição disfarçada. Isso tem muito mais cara de maçonaria do que zelo pela casa do senhor.

      • Querido,não é questão de rigidez,é questão do que é LITÚRGICO e o que NÃO é…Se essas músicas incitam bater palmas,então de fato não servem para ser tocadas na Santa Missa.Missa é representação do calvário,e no calvário,ninguém aplaudiu o cordeiro imolado,certo?

      • CONCORDO TAMBÉM. SIM FOI BEM OBSERVADO O TRECHO CANTAR A BELEZA DA VIDA, MAS TODO CRISTÃO CATÓLICO CONSCIENTE SABE MUITO BEM QUE SE TRATA DO CORPO E SANGUE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Quanto ao Hino QUERO TE DAR A PAZ, sem fundamentação teológica esta sua crítica ao cântico ele é lindo e traz bastante paz, melhor que muitas pessoas que nada fazem pelo bem e realidade do próximo apenas ficam de paramentos lindos e brilhantes, mas na práxis são um nada, são ocos, verdadeiros baratas de sacristia(se bem que nem deveria pois o sacristia é um lugar sagrado). Enquanto ao Hino: SENHOR EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; O Hino REUNIDOS AQUI, NÃO É NADA ANTILITÙRGICO DEPENDE DO QUE SE CELEBRA. este cântico é de entrada no tempo quaresmal e não de Ato penitencial. Apenas concordo com o autor do artigo no que diz respeito ao: GLÓRIA; A SAUDAÇÃO A TRINDADE (EXCETO PARA ENCONTROS DE ORAÇÃO E OUTROS); SANTO; PAI NOSSO; FAZ UM MILAGRE EM MIM; Sou bastante preservador da liturgia e tenho cuidado sim com o que é litúrgico teologicamente. QUE DEUS ABENÇOE A TODOS!

      • Enquanto ao Hino: SENHOR EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; O Hino REUNIDOS AQUI, NÃO É NADA ANTILITÙRGICO DEPENDE DO QUE SE CELEBRA. este cântico é de entrada no tempo quaresmal e não de Ato penitencial. RATIFICANDO “SENHOR EIS AQUI O TEU POVO..’ É INICIAL NO TEMPO QUARESMAL. E O SEGUNDO “REUNIDOS AQUI…” NÃO VEJO TEOLOGICAMENTE NADA DE MAL QUE SEJA CONTRÁRIO A SÃ DOUTRINA, MAS DEPENDE DA MEMÓRIA, FESTA E CIRCUNSTÂNCIAS DA CELEBRAÇÃO.

      • TAMBEM CONCORDO. ACHEI DE UMA RIGIDEZ MUITO ELEVADA. ACHO QUE OS PADRES QUE ESTAO A FRENTE DA SANTA MISSA SABEM EXATAMENTE O QUE ESTA SENDO CANTADO, E SE CASO HOUVER ALGUM CANTICO INADEQUADO, QUE FAÇA UMA FORMAÇÃO PARA A EQUIPE QUE ANIMA E NÃO CHAMAR A ATE
        NÇÃO DA EQUIPE OU DO ANIMADOR FAZENDO CRITICAS A RESPEITO.

      • Concordo plenamente com você.
        Jesus nasceu simples, cresceu simples e sempre esteve em meio aos simplórios.

      • Retirando a parte da MAÇONARIA, concordo que esses comentários são indevidos.. pois sou católico e é satisfatório para mim, chegar na igreja, cantar, louvar e adorar a DEUS. Independente do modo que seja feito…

      • Concordo com você, Marcello. Ler todas essas críticas severas causa uma certa frustração. “Como assim, então estou fazendo tudo errado?” A dureza destas palavras não me fizeram bem.

      • Não há rigidez Alguma quando se trata de seguir o que está escrito nos documentos da igreja. Devemos seguir a risca o que se diz o missal. A missa é onde se realiza um sacramento importantíssimo, o sacramento da eucaristia. Não é numa festa, nem show, onde se pode colocar atrações e músicas para “levantar a galera”. É um lugar de adoração, onde o centro deve ser unicamente Jesus Eucarístico.

      • Amados… pelo amor de Deus!!! A missa é sagrada, não é brincadeira!! Não podemos transformar a missa naquilo que “achamos” que está certo!! ou naquilo que queremos para nós naquele momento. Temos que ir a missa para reviver a morte e ressurreição de Jesus Cristo, missa não é festa, é muito valido o post do Vinicius. Temos que ser católicos verdadeiros e conhecer realmente a doutrina da nossa igreja que é muito rica em detalhes, nada é por acaso, nada é por vontade humana e sim divina, e esta inspirada pelo Espírito Santo de Deus. Acompanhar a missa vivendo, e entendento todos os ritos é uma graça maravilhosa amados. Vamos cuidar com carinho e muito zelo das coisas de Deus. Um beijo no coração de todos. que o amor de Maria e as bençãos do Pai estejam caindo abundantemente sobre todos nós!!!

      • Cadu, mil vivas prá você! A missa é lugar de alegria sim! Deus é positivo, é antidepressivo.
        Este blog, como o nome diz, está na escuridão. Que Deus o tire da depressão e traga luz,amor, aegria a ele!

      • Eu pessoalmente vejo que tudo tem suas regras! A liturgia também, idem a celebração da missa !!! Se cada um faz a seu bel prazer, aí complica mesmo. Por outro lado, devemos agradar a Deus e não aos homens! O grande problema é que no Brasil existe o jeitinho brasileiro. Pra tudo se dar um jeitinho. Jeitinho para não se fazer o que deve ser feito!!! Aí quando nos deparamos com algumas exigências as serem observadas, mesmo justas e corretas, sempre surgem reclamações. Se fala em rigidez. Mas é o seguinte: a liturgia não é objeto pessoal para cada um fazer como quer. A liturgia pertence à Igreja!!!

      • Me desculpa, mas não é porque um canto é religioso e até muito bonito, deve ser cantado nas celebrações da missa! Existem os cantos próprios para as missas, os considerados litúrgicos.

        Não temos (padres, leigos, religiosos e nem mesmo bispos individualmente) poder para alterar a liturgia, que é sinal da universalidade e da unicidade da Igreja. Como diz o papa Bento XVI, “A cada dia deve crescer em nós a convicção de que a liturgia não é um nosso, um meu ‘fazer’, mas é ação de Deus em nós e conosco”.

      • Excelente comentário. Eu ia até escrever alguma coisa, mas seu comentário diz tudo, irmão. Sou liturgista; estudei Liturgia por alguns anos com os melhores instrutores da CNBB e nunca vi algo desse gênero. Melhor repensar, amigo Vini!

      • Rigidez??? O céu é para os fortes. Deus não mudou os conceitos para se ganhar o céu.

    • Desculpe talvez eu esteja errado mas muitas musicas que o Senhor …. O liturgo e especialista E falou :levam a salvação de muitas pessoas … Vc poderia utilizar termos mais adequados ” musiqueta” .. sendo que talvez não sirva para a missa na sua visão……e SENHOR EIS AQUI O SEU POVO…. esta musica é aprova pela da CNBB… colega católico eu canto nas missas ,e respeito muito o que a cnbb faz, se vc não acredita em dezenas de padres e bispos do brasil , esta na hora de vc se confessar,,,,, A reveja seus conceitos estão ultrapassados….até e que DEUS ABENÇOE

      • Creio que nosso amigo se enganou em relação a esse canto, pois ele não é colocado na missa como ato penitencial e sim como canto de entrada na quaresma.

      • BOM DIA CADU. A QUESTÃO É QUE TEM MUITA GENTE FAZENDO O QUE QUER NA SANTA MISSA E É NECESSÁRIO QUE SE FALE MAIS CLARAMENTE, SE FOI DITO QUE NENHUM PADRE, NENHUM BISPO PODE ALTERAR E NEM DIMINUIR NADA DA SANTA MISSA PORQUE SE DEIXAR CANTAR QUALQUER COISA. NÓS LEIGOS QUANDO DESCOBRIMOS AS VERDADES DA FÉ E DEPARAMOS COM TANTO SACERDOTES QUE CONHECE A LITURGIA E FAZ TUDO ERRADO ELES NOS FAZ PECAR E ISSO E GRAVISSIMO.

      • Desde quando podemos levar a sério o que a CNBB decreta???? Além do mais, a CNBB(Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) não representa a Igreja, eles apenas declaram apoio aquilo que os convém.

      • Boa tarde meu querido. A cima da CNBB está os escritos da igreja, está o missal, está os escritos dos santos papas. Devemos seguir sim o que neles estão escritos. E sim evitar cânticos que mesmo sem intensão leve o povo a bater palmas ou fazer coreografia. O que infelizmente está acontecendo nas nossas celebrações ( não sei se é o caso de sua paróquia) é que não se canta mais para bem dizer, adorar, louvar ao senhor, mas sim para se auto promover, como se as missas fossem shows. Se esquecendo de quem é o centro na santa missa, que é nosso senhor Jesus Cristo. Meu querido irmão, o próprio papa Bento XVI já falou muitas vezes sobre estas atitudes. Agora meu irmão na fé, eu vos pergunto, o Santo Padre também está errado? Os escritos dos Santos Papas, os documentos da igreja, o missal também estão errados? Eu sinceramente acredito que não. Então meu irmão, cuidado quando for questionar alguém usando apenas “o que é aprovado ou não pela CNBB” olhe primeiro o que diz a sua igreja que tem mais de 2.000 anos de caminhada, com dezenas de escritos feitos por papas que hoje sao santos, posso lhe indicar Papa Pio.
        Fique na paz do senhor.

      • Cadu, mil vivas prá você! A missa é lugar de alegria sim! Deus é positivo, é antidepressivo.

      • Metade dos que criticam aqui não vão a missa pela missa, ou não sabem o rito litúrgico, ou falta muita catequese. O próprio papa disse que o abraço da paz, com qualquer música que seja é como se fosse o ‘recreio’ da missa, e por isso não deveria acontecer. Nesse momento as pessoas se dispersam, saem dos lugares, vira farra. Só pq é legal não significa que seja certo. Ser católico não é debater e dar opinião, a regra sa igreja já existe e está aí para ser seguida e não para ser questionada.

    • cara como esses deveriam pedir licensa e sair como fez o papa bento, escutem o francisco e sejam humildes e façam a missa para o povo, a missa com certeza tem os momentos cruciais que nao devem ser deturbados, porem a missa nao pde deixar de ser um momento alegre , antes de concordar com ele, tenha sua propia opiniao.

      • Realmente, falar nesses termos de alguém como o Papa Bento XVI é bem uma demonstração de caridade… E mais, o Papa Francisco não contradisse Bento em nenhum momento… veja lá as celebrações do Vaticano, com o mesmo gregoriano e latim de sempre…

      • Sim sim!
        Vamos ser alegres diante do sacrifício incruento de Cristo no Calvário!
        Bem como o Apóstolo Amado dançou e Maria bateu palmas aos pés da Cruz!

        #DandoUmaEscolascadaPraVariar

      • Meu caro, Sérgio! Você deve respeitar o Papa Emérito Bento XVI que tanto contribuiu para a restauração da Liturgia como deve ser vivida. E outra o Papa Francisco nunca disse que a Santa Missa é para o povo. Se você não sabe a Missa é para Deus e não para o povo. A Missa é a atualização do que aconteceu no calvário e não uma festa. Então como sendo uma atualização do Santo Sacrifício do Cordeiro de Deus, a Missa é para Adorarmos a Deus, Louvá-Lo, Agradecê-Lo, Perdi-Lhe e Honrá-Lo. Antes de falar para alguém ter a “sua própria opinião”, devemos ter é a opinião da Igreja. Seguir o que a Igreja diz. E aproveitando o espaço…. Vou responder ao Cadu, que, nem tudo o que a CNNB diz, condiz com o que a Igreja vem falando a séculos.

      • O próprio Papa Emérito disse que “a liturgia é a melhor catequese”.

      • Meu querido, desculpa lhe dizer isso, mas a missa não para se sentir alegre. Não sei se VC já ouviu falar de Papa Pio, se não ouviu, procure procurar sobre a vida de santidade dele. Uma vez perguntaram a ele como se deveria celebrar a missa, e ele respondeu, como Maria e João aos pés da cruz.
        O que é realizado ali é um sacrifício, onde devemos, adorar, e agradecer a Deus. A paz !

    • Concordo , mais a culpa de tudo isto esta acontecendo é o próprio padre e a mídia , que se exalta com determinado padre e nas suas celebrações eles cantam este s canto na mídia ai o pessoal e fraco e ano entende acanada levando para as missas uns cantos que não tem nada haver com a liturgia, eu mesmo fui comentar com padre da minha paróquia ele não teve como mim responder.

    • so sei que , quando estamos celebrando a santa missa , estamos convictos que na liturgia
      é para ajudar a realizar a celebração , mais me responda quando , o celebrante corta as partes
      fixas gloria , ato penitencial , paz , santo e cordeiro , voce com a tua sabedoria , acha certo ensaiar todos os sabados para uma missa sem musica , me explica .

    • Não precisa ser incisivo! O povo reza do mesmo jeito quando se canta um santo como este criticado pór você.

  1. Sobre a música do número 2, existe um erro ainda mais grave, que vai além de pequenas normativas litúrgicas e cai perto do campo da heresia. Diz o Catecismo, no número 233: “Os cristãos são batizados ‘em nome’ do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e não ‘nos nomes’ destes três, pois só existe um Deus, o Pai todo-poderoso, seu Filho único e o Espírito Santo: a Santíssima Trindade”. Logo, não existe “em nome do”, “em nome do”, “em nome do”, como se fossem em três nomes, mas em apenas um nome, pois Deus é um.

    Quanto à música do número 6, é uma música propícia para se cantar como entrada em missas no Tempo da Quaresma. Nunca porém, como você bem disse, como ato penitencial.

    🙂

    • Verdade… Mas a música não fala em nomes também. No Credo nós também cremos em Deus Pai… Em Jesus Cristo… e no Espírito Santo – tres pessoas distintas, mas um só Deus Verdadeiro/Uno/Trino – Trindade Santa!!! Separar as tres pessoas na canção tem caráter pedagógico também: são tres pessoas distintas, mas um só Deus Trino (de amor!!!)

      • Esse trecho pode causar uma certa confusão, mas nem é o maior problema com essa música.

        A Missa, como crê a Igreja, é a renovação do sacrifício de Cristo no Calvário. Portanto ela é, fundamentalmente, um sacrifício propiciatório.

        Se a missa é a “Renovação do Sacrifício do Calvário”, a própria letra nos mostra uma visão incompleta de somente ser a “união do povo em comunidade para louvar e bendizer a Deus”…

        Essa música dá a entender apenas que ela é um ato de agradecimento, de louvor e de adoração.

    • Você faz tanta confusão, Felipekoller. Por acaso o povo não sabe que Deus é três pessoas em uma só? Será que o fato de cantar em nome das três pessoas da Sma Trindade separadamente, é separar cada pessoa da Trindade Santa? Para de fofoca e para de procurar cabelo em ovo.

  2. Acho q nem 8 nem 80…realmente ha certos cantos inadequados para o momento na missa, porem encrencar com gestos de musica nao ofensivos, na minha opiniao, eh falta do que fazer..a Igreja precisa de ALegria, Cristo eh Alegria…temos de pensar de maneiras de chamar nossos jovens e a musica, com gestos ou sem, sendo animada eh um dos caminhos!!

    • Concordo com o irmão Daniel. Existem diversos momentos durante a santa missa, a Entrada precisa ser alegre pois estamos recebendo Cristo in persona (padre), o ato penitencial é momento de introspecção, de piedade, o Glória por exemplo é outro momento de alegria , pois estamos glorificando o nosso Deus pelo perdão concedido, o canto de paz deve ser alegre sim e não há porque não bater palma, pois estamos celebrando a paz do Senhor, NÃO seria correto bater palmas e louvar no momento da transubstânciação por exemplo, pois nesse momento vivemos o calvário de Cristo, o mistério da nossa fé, é preciso ter cuidado e ser prudente ao falar certas coisas, a MISSA é feita de momentos distintos, não se pode generalizar. Que o Espírito Santo derrame sobre toda a Igreja (nós), o dom do dicernimento e sabedoria! A paz!!!!

    • irmão voce está brilhantemente correto.Não podemos estar e participar da santa missa como se estivêssemos em um velório,pois jesus é alegria.

      • Não é um velório, mas é o Calvário… será que é correto bater palmas diante de Cristo na cruz?

  3. Concordo em uma pequena parte. Alguns cantos são de fato inadequados, porém, creio que não por se tratar de gestos ou de sentimentalismo. Você que fala tão bem, aparenta conhecer tanto a sua igreja deveria se aprofundar mais sobre o discernimento em relação a tantas áreas da igreja “pós” CV II. Porque tamanha resistência à ação do Espírito Santo? Acaso não sabe que Ele pode agir de tantas e inúmeras formas? Especialmente num mundo destruído pelo pecado, onde as pessoas buscam refúgio e proteção… não sabe que em Deus, e sim, com uma música cheia de unção essas pessoas podem e sentem a presença de Deus? Só uma coisa… Enquanto você perde tempo falando e criando conflitos dentro da própria Igreja Católica Apostólica Romana, esses “pentecostais” que ao meu ver, são os adeptos do “Pentecostes”, a vinda da promessa (o que o Nobre e Santo Padre o Papa João Paulo II muito bem difundiu) é unicamente uma forma de manifestação do Espírito Santo de Deus, que habita em nós, e que “renova todas as coisas”! Admiro seu conhecimento, mas sem a unção do Espírito, ele não serve para nada! Oro por você neste dia, para que o Senhor abra seu coração não para viver o que vivo, mas ao menos para se calar em determinados momentos, não gerando conflitos. Seus dizeres se caem em ouvidos “frágeis”, podem dispersar o rebanho. Apenas esteja atento a isso! Vinícius, estou vendo nesse momento que é você o autor do Post, jurava que era qualquer outra pessoa, até subi aqui pensando “pode ser um padre, deixa eu ver”… Mas já falei pra você coisas semelhantes ao que escrevi aqui. Enfim, se tivesse visto que era uma postagem sua nem tinha escrito nada, mas como já está aqui… vou postar. Vamos nos encontrar um dia e bater um papo, trocar ideias. Tenho certeza que você tem muito a me acrescentar, e quem sabe, eu a você. Lembre-se que até uma criança nos evangeliza. Tenha sempre a humildade de ouvir a todos… e, se estiver em comunhão com o Espírito, Este mesmo dirá claramente a você o que convêm e o que não convêm! Oração, jejum, joelhos dobrados, e fé… já é bom para começar… melhor ainda para continuar a jornada! Um abraço meu caro!!!

    • Falou tudo!!!!!
      absurdo quem posta uma coisa dessa. Sera que o autor do post está se deixando mover por Deus ou por um conjunto de diretrizes que ele considera “certo”? affs… Deus tenha piedade ….

      • Falou tudo? Falou nada na verdade. Demorei pra discernir se era um católico ou um protestante que estava a comentar. Dizer que pentecostalismo vem do Pentecostes (e ainda por como se João Paulo II tivesse ensinado isso) é no mínimo uma enorme ignorância. E ainda diz que isso é perigoso em ouvidos “frágeis”. Já pensou essas pessoas “frágeis” diante do calvário? Já pensou esses ouvidos ouvindo Jesus dizer “toma a CRUZ e siga-me”? Falou tudo mesmo, tudo de besteira possível. E você chama o que o autor diz de “conjunto de dizeres que ele considera certo”. Típico comentário sectarista, que minimiza o que a Igreja ensina a fim de moldar uma “igreja” que atenda a seus gostos e necessidades. Filho, o homem tem que entrar no caminho de Deus e não cobrar que Deus se adapte a seu modo de vida!

      • É importante conhecer aquilo que é Ordinário na Missa, e procurar seguir. Embora algumas palavras publicadas neste post sejam de mau gosto, como lista “negra”, “musiqueta”, e outras insinuações ultra conservadoras e preconceituosas, é válido ler um artigo como este para fugir do “8” mas cuidar para não chegar no “80”, parafraseando a expressão do amigo acima.

        Nossa Igreja possui uma riqueza imensa, que é a Liturgia. Ela precisa ser conhecida pelos seus fiéis. Principalmente pelos mais jovens.

      • sem contar que essas criticas so afugenta mais ainda o rebanho, pois se ele prestasse atenção nas parabolas de JESUS, entendereia que JESUS falava a lingua que o povo melhor entendia. essa era uma forma de JESUS trazer pra perto aquele povo, de uma maneira simples e facil de compreender.
        a rigidez so afasta o povo. de todas as formas ainda estamos falando de DEUS, de uma maneira que todos entendam. em momento algum desrespeitamos o nosso PAI CRIADOR, com essas musicas.

  4. Então o Darlan está sugerindo que “unção” é deixar o “espírito santo” agir, e agindo mude o que a autoridade da Igreja ensina que deve ser feito na Missa? Seriam estas ” tantas e inúmeras formas ” pela qual o Espírito Santo pode agir o que temos vistos nossos sacerdotes fazerem com a santa missa? Darlan , vc não acha que a IGREJA é mais ungida que todos nós? Não acha que é ela a coluna e o sustentáculo da verdade ? Darlan , uma pessoa verdadeiramente ungida OBEDECE , ela não sai inventando coisa na missa acreditando que o Espirito santo revelou uma coisa a ela que não tenha revelado a Igreja. Isso é muita presunção. Você citou o Beato João Paulo II ??? Pois bem, vamos ver o que ele mesmo ensina a respeito da obediência as normas litúrgicas.: ———————- “””””52. De quanto fica dito, compreende-se a grande responsabilidade que têm sobretudo os sacerdotes na celebração eucarística, à qual presidem in persona Christi, assegurando um testemunho e um serviço de comunhão não só à comunidade que participa directamente na celebração, mas também à Igreja universal, sempre mencionada na Eucaristia. Temos a lamentar, infelizmente, que sobretudo a partir dos anos da reforma litúrgica pós-conciliar, por um ambíguo sentido de criatividade e adaptação, não faltaram abusos, que foram motivo de sofrimento para muitos. Uma certa reacção contra o « formalismo » levou alguns, especialmente em determinadas regiões, a considerarem não obrigatórias as « formas » escolhidas pela grande tradição litúrgica da Igreja e do seu magistério e a introduzirem inovações não autorizadas e muitas vezes completamente impróprias.

    Por isso, sinto o dever de fazer um veemente apelo para que as normas litúrgicas sejam observadas, com grande fidelidade, na celebração eucarística. Constituem uma expressão concreta da autêntica eclesialidade da Eucaristia; tal é o seu sentido mais profundo. A liturgia nunca é propriedade privada de alguém, nem do celebrante, nem da comunidade onde são celebrados os santos mistérios. O apóstolo Paulo teve de dirigir palavras àsperas à comunidade de Corinto pelas falhas graves na sua celebração eucarística, que tinham dado origem a divisões (skísmata) e à formação de facções (‘airéseis) (cf. 1 Cor 11, 17-34). Actualmente também deveria ser redescoberta e valorizada a obediência às normas litúrgicas como reflexo e testemunho da Igreja, una e universal, que se torna presente em cada celebração da Eucaristia. O sacerdote, que celebra fielmente a Missa segundo as normas litúrgicas, e a comunidade, que às mesmas adere, demonstram de modo silencioso mas expressivo o seu amor à Igreja. Precisamente para reforçar este sentido profundo das normas litúrgicas, pedi aos dicastérios competentes da Cúria Romana que preparem, sobre este tema de grande importância, um documento específico, incluindo também referências de carácter jurídico. A ninguém é permitido aviltar este mistério que está confiado às nossas mãos: é demasiado grande para que alguém possa permitir-se de tratá-lo a seu livre arbítrio, não respeitando o seu carácter sagrado nem a sua dimensão universal.””””” ( CARTA ENCÍCLICA ECCLESIA DE EUCHARISTIA DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II )

  5. Daniel, a Igreja precisa de alegria??? E o que é alegria para vc? O que é alegria aos olhos do evangelhoe aos olhos da Igreja? Por que é que Jesus disse que quando ele fosse erguido da terra atrairia todas as coisas a ele ? Onde fica a cruz nessa história toda ? Então a música e essa tal alegria de que vc fala deve atrair mais que o próprio Cristo? Atrair mais que a Cruz?

    • Rodrigo. Sua visão de Igreja é muito triste meu caro. lendo seu comentário parece que vc quer que as liturgias sejam como a solenidade das 15:00 na Sexta feira santa. todos entram em silencio. não se canta quase nada e saem todos em silencio. Existe o mistério da cruz sim mas e a ressurreição? Na missa nós celebramos a paixão, morte e a RESSURREIÇÃO de Cristo.

  6. O Missal Romano abre possibilidades para que o ato penitencial traga outras invocações além da “Senhor, que viestes salvar…”, existem algumas variantes indicadas no próprio missal, divididas de acordo com os diversos tempos litúrgicos, mas não só, podem ser outras, desde que oportunas e que sigam a estrutura prevista (Senhor, (…), tende piedade de nós; etc)

  7. Ao contrario do que é dito, a música 4 apresenta um grande erro teológico ao dizer
    “Quero amar somente a Ti”… Isso contradiz todo o Cristianismo.
    Em lugar algum da Bíblia diz que devemos amar somente a Deus. Onde fica o famoso “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”?

  8. E a respeito dos cantos propostos pelo hinário litúrgico da cnbb para as partes fixas que usam letra alternativa ao ‘Gloria in excelsis Deo et in terra pax hominubus’??? São litúrgicos?

  9. No numero 6, está correto afirmar que a música não é Liturgica, mas convém lembrar também que a Música está no CD de Liturgia da CNBB como Música de Entrada em Tempo de Quaresmal, Tempo de Penitencia. Contudo se alguem a utiliza como Ato Penitencial está errado com Certeza.

    O Numero 7 sobre o canto de paz acredito que condenar uma música porque ela leva a bater palmas ou qualquer coisa parecida é errado, tem que colocar com argumentos, o argumento é que a música do abraço de paz tem que levar o povo a viver o momento de comunhao fraternal, se parar para pensar praticamente todas as musicas deste momento sao rapidas, por isso se for condenar por ela ser rapida e levar o povo a palmas entao devia-se remover este momento da Missa.

    O Numero 9 concordo que a música nao deva nem ser católica, mas devemos atentar que a Liturgia da Missa nao acaba com o canto final mas no Ide em Paz e que o Senhor vos acompanhe, Graças a Deus. Portanto a Música que é dita final, é apenas para a saida da assembleia, nao faz parte da Liturgia, se nao quisermos cantar nada, nao tem problema algum, é claro que o bom senso católico nos leva a escolher musicas de final que leve o povo a meditar o tema da liturgia do dia ou mesmo o sentimento de Missao, de fieis que receberam Jesus agora partem para o Missio de levar Jesus a todos.

    O Numero 10 concordo a Musica reunidos aqui nao convem para Entrada, é uma musica para encontros ou grupos como animacao, mas discordo ao dizer que estamos la para agradecer, expiar, pedir, estamos lá pelo centro de nossa fé que é Jesus Eucaristico é a renovaçào do mesmo Sacrificio da Cruz que participamos e que depois na comunhao recebemos Jesus na Eucaristia. A Musica de entrada deve estar de acordo com o Tempo Liturgico e de acordo com o Tema proposto pela Liturgia, nos lembrar da procissao do Povo de Israel que com alegria entraram na Terra Prometida ou mesmo a Entrada de Jesus em jerusalem.

    Pax et Bonum

    Rogerio

    • “a música do abraço de paz tem que levar o povo a viver o momento de comunhao fraternal”…Tenho uma dúvida : pode-se cantar alguma coisa durante o abraço de paz?.

    • Rogerio, sua resposta foi a melhor, ao autor da postagem: sempre quando formos fazer criticas construtivas devemos ter argumentos precisos, em algumas musicas concordo com você porém seus argumentos são muito fracos, parece que você fala segundo alguma idéia, de alguém, e não buscou a fundo sobre o porque não pode.

  10. Muito bom os seus artigos. Eu também concordo que os sacerdotes são omissos em muitas coisas e que somente eles podem mudar.

  11. No Ato Penitencial pode fazer outras variantes, usando ainda o Senhor, tende piedade de nós?

  12. Esse problema na Liturgia só será resolvido quando tivermos a única e verdadeira Missa Tridentina de volta, onde o canto gregoriano é de uma beleza indescritivel.

  13. Pingback: Os 10 posts mais legais do ano « Sentinela no escuro

  14. Que Deus-Todo Poderoso tenha misericórdia de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza a retidão, iluminando nossas atitudes para que assim deixemos de julgar e passemos a ser exemplos de verdadeira fé.

  15. Pingback: As 10 músicas que nunca deveriam ser cantadas numa missa - Site Católico - Amor MarianoSite Católico – Amor Mariano

  16. Eu entendo os pontos que o autor coloca, mas honestamente tenho que discordar. Um dos motivos que a igreja esta perdendo tantos fieis e a falta de flexibilidade que certas pessoas – o autor inclusive – tem quanto a maneira de celebrar a missa. Outra – o Canto Final nao faz parte da missa, nao sei o porque de ter rigidez neste ponto.

    • Desde quando deve haver flexibilidade para celebrar a missa? Eu acredito que uma vez que se compreende verdadeiramente o sentido da missa não é necessário nenhum “atrativo” para estar presente.

    • Olha, sei que é uma opinião polêmica, mas ouso dizer o motivo da evasão das igrejas: o relativismo que se usa com a fé, incluindo aí os abusos litúrgicos. Não se fê sacralidade, firmeza e convicção no que se reza nas missas. Tudo parece mais uma festinha de domingo. Se usa os jovens como se o que eles buscam na missa fosse o mesmo que eles buscam nos embalos de sábado a noite. E há experiências em comunidades que adotam o zelo litúrgico e uma vivência católica profunda (frutos do movimento litúrgico de Bento XVI) que tem dado muitos frutos, com pessoas voltando à Igreja (inclusive os tão falados jovens) e proliferação de vocações sacerdotais.

    • A Igreja não perde fiéis, são os “infiéis” que deixam a Santa Igreja para buscarem a si próprios!
      É preciso viver a Liturgia da Santa Missa como ensina o Missal e excluir aquilo que foi não faz parte dela. Não é rigidez, é zelo pelo Sagrado e obediência a Sã Doutrina! MISSA É MISSA, e, encontros de grupos não é MISSA!
      No momento da saudação da paz, não é previsto “canto de paz” para acompanhar até porque se formos cantar não iremos nos saudar.
      Paz e bem!

  17. na santa Missa participamos de um momento único:
    o Santo Sacrifício do altar!
    portanto, devemos participar com toda piedade, espírito de oração, centrados no altar e seguindo as normas liturgicas em vigor.
    quem somos nós,seja quem for padre ou bispo para alterar, sem a provação eclesiastica.
    Quanto as músicas de animação e outras, temos por exemplo os grupos de oração, de louvor ou outro momento de evangelização, onde caberiam muito bem.

    A falta de conhecimento do mistério celebrado é tão grande que eu vi uma entrevista de uma banda de “rock católico” muito famosa nacionalmente dizer que antes deles tocarem já estavam cansados de participar daquelas MISSINHAS SEM GRAÇA.

    MISERICORDIA!

    CHAMAR O SANTO MISTÉRIO DA MISSA DE MISSINHA, E, SEM GRAÇA?
    só porque nao era celebrado de acordo que ele desejava ou seja com muito barulho expulsando todo o epírito de devoção, oração , piedade?

    e como perceberam acima mencionei “rock católico” entre aspas.
    pois o ritmo não condiz com católico da Igreja Catolica Apostólica Romana.

    para confirmar isso que escrevi leia COM ATENÇÃO o que nosso PAPA diz a respeito dese ritmo:

    “O rock é uma expressão básica das paixões, que em grandes platéias pode assumir características de um culto anti-cristão. Portanto, não se pode pretender tornar pessoas cristãs com um som que é anti-cristão” (Papa Bento XVI)

    Fiquem com Deus!

  18. Gostei muito do site, os paroquianos deveriam saber o profundo sentido da Santa Missa, somente assim, iriam participar da celebração com mais reverência e devoção.

  19. E muito sério e importante para nos, por falta do conhecimento cantamos os que outros cantam. Agora vou tomar cuidado com as musicas que eu canto, prestar atenção nas letras. Vou me vigiar. Obrigada!

  20. Pior que ficar buscando erros nas letras ou na missa, é usar a igreja como refúgio para namorar ou dar em cima de garotas e garotos, tem meninas que apela até para o padre… Atenção galera, existem tantas coisas para serem vistas e corrigidas.. Eu não sou santo, mais busco a santidade…
    Ser servo, é partilhar e acolher tudo o que vem, e de quem vem.. A paz a todos…

  21. Cantar a beleza da vida é letra e música de Frei Fabrete (já falecido), era o responsável pela parte liturgica na CNBB quando a fez, fiz curso de Música e Liturgia com ele, pessoa muito entendida deste assunto e muito consciente.

  22. Que pena…
    Ainda temos pessoas católicas que tentam reduzir a celebração a um patamar literal de ação apostólica distante da realidade do povo… Meu caro colega, deixe o povo de Deus participar do ritual… Não jogue fora os ensinamentos do Concílio Vaticano II… Não tente retornar ao tempo em que o padre (ou o celebrante como você diz aqui) era um foco separado dos seus fieis.
    Reveja seus escritos e tente encontrar os vários aspectos que excluem o povo de Deus (escritos por você) da participação humana na celebração. Muito cuidado, pois aparentam até mesmo um certo descaso para com a igreja no mundo.

    • é isso ai SALOÉ. essa pessoa so ta colocando duvida na cabeça dos fieis, com suas criticas que não serve pra nada. pq ele não procura publicar algo que desperte mais e mais o amor das pessoas para com DEUS e o proximo, do que ficar se apegando a esses detelhes bestas que so serve para esparramar o povo

  23. O SEU SITE ARRASOU!!! FOI O MELHOR SITE QUE JÁ LI DA NOSSA IGREJA CATÓLICA.
    EU SOU DA IGREJA N.S.DO PERPÉTUO SOCORRO E O MEU PÁROCO DESDE QUE CHEGOU EM NOSSA IGREJA FALAVA QUE ESSAS MUSICAS NÃO PODIAM E SEMPRE ENSINAVA OS CANTOS APROPRIADOS, SÓ QUE OS GRUPOS FICAVAM FALANDO MAL DELE E FORAM SE DISPERSANDO E AGORA QUE ELE VAI SER TRANSFERIDO ELES VÃO VOLTAR E CANTAR OS CANTOS ERRADOS E MUSICAS PROTESTANTES, POR ISSO TAMBÉM QUE GOSTEI DO SITE QUE FALA DOS CANTOS CORRETOS PRA MISSA;EU TOCAVA TECLADO E PIANO QUANDO O PADRE CHEGOU ME ENSINOU A TOCAR ORGÃO E EU GOSTO MUITO,MAS TEM CANTORES LÁ QUE DIZEM QUE É RÍDICULO. SÓ EU TOCO AS MUSICAS DA CNNBB E ALGUMAS MUSICAS DE ATO PENITENCIAL, CORDEIRO E SANTO DO VATICANO.
    NOSSA IGREJA É DE TRADIÇÕES E DOUTRINAS E NÃO MODERNA. E MAIS, TEMOS MUITOS CANTOS E POR ISSO, NÃO PRECISAMOS DE PROTESTANTISMO EM NOSSA IGREJA.
    EU QUERIA QUE MAIS CANTORES FOSSEM E ASSIM COMO VOCÊS FIÉIS A NOSSA IGREJA.
    PARABÉNS! FIQUEM COM DEUS E SUCESSO.

  24. tudo que você postou é lerolero…trololô e besteirinha ou até hoje não fui a uma “missa de verdade”?,
    são essas musicas as que mais ouvi durante toda minha vida. Tive e tenho contato com sarcedotes e religiosos da igreja católica de diferentes partes do país e do mundo, estarei passando a postagem para eles que tiveram formação e vivencia religiosa para saber se concordam. enquanto leiga achei interessante como você formulou suas idéias e como você se perdeu tentando se aprofundar nas críticas. A Conclusão que cheguei após ler seu post e os comnts acima achou que ia causar, não gosta do Padre Marcelo Rossi, e não gosta que te contadigam. No mais fim de semana tem missa, estava sem idéia para canticos, você me deu 08(não gosto da musica do caranguejo e nem do faz um milgare em mim).Obrigada

  25. vao todos lavar roupas seu bando de desocupados vao rezer e pedir perdão pelos os vosso pecado e pelo pecado dos homem

  26. Acho que você é muito arcáico e retrogrado. A missa não é um funeral, e sim uma festa de igualdades. Porisso a grande dificuldade de conversão na nossa igreja, os dinossauros conservadores não a deixam crescer, evoluir.

  27. Meu amigo! Em certas músicas você tem razão, mas devo acrescentar que aí entra visões pessoais sua, como por exemplo a música 7.
    Se a música é anti-litúrgica tem que ser excluída mesmo, mas se você está citando-as apenas por não agradar seu gosto (mas liturgicamente correta) não cabe a ti incluí-las aqui nesta “lista negra”, mui desrespeitosa, diga-se de passagem.

  28. Sentinela no escuro, é simples: você já vai passar, minha Igreja é a mesma há mais de dois mil anos.
    As gerações não entendem, mas somente Jesus muda os corações.
    Pense nisso seriamente, pois a vida é muito mais do que você consegue enxergar nos poucos anos de existência que o ser humano consegue alcançar.
    Deus lhe abençoe. +++

  29. Vejo que nossa igreja precisa de renovação, embora tenha mudado muito. Mas ainda há pessoas, padres que são extremamente fechados. Nossa igreja precisa de mentes renovadas, e cuidar é claro de NUNCA BANALIZAR o sagrado. Nossa igreja têm perdido muito seus fieis, pois, muitos padres insistem numa missa fria, sem atrativo( não estou aqui colocando Jesus em segundo plano) mas a música faz parte da liturgia e a meu ver deve sim ser cantada de forma animada. E infelizmente a nossa igreja É POBRE de músicas LITURGICAS que chama a atenção dos fieis, e mais um detalhe importante, as músicas que temos como sugestões na sua grande maioria tem melodia FEIA, isso não é um gosto pessoal, TODOS da minha paróquia acha isso, talvez as pessoas que trabalham com esse tipo de músicas deveriam atualizar, vir para o século XXI. Se estão introduzindo músicas fora da liturgia, talvez é hora da igreja rever as musicas que estão sendo propostas “pela própria igreja”, haja vista, essas músicas que nos propõe não são nem um pouquinho “bonitinhas” e menos ainda fáceis de tocar ou cantar. Isso dificulta a participação dos fieis. Se todos devem cantar, como fazer se as músicas não ajudam? Um outro detalhe é que algumas músicas mencionadas aqui já vem proposto nos folhetos das missas.

    Por enquanto é isso, que nossa igreja seja sempre aberta a novas mentes nunca fugindo do foco que é JESUS.

  30. DAQUI UNS POUCOS ANOS, NOSSA IGREJA VAI ESTAR EM SUAS MISSAS COM OS BANCOS QUASE VAZIOS, SE NÃO HAVER UMA RENOVAÇÃONA NOSSA IGREJA. TALVEZ EU NÃO VEJA ISSO ACONTECER, MAS SINTO QUE ISSO JÁ ESTÁ ACONTECENDO, VEJO ISSO EM MINHA COMUNIDADE E OUTRAS ATÉ MESMO DE MAIS CIDADES. O POVO ESTÁ PRECISANDO DE DEUS, EU MESMO JÁ TOQUEI COM ALGUMAS PESSOAS QUE FORAM PARA IGREJA DE GARAGEM E IGREJAS BEM CONHECIDAS (EVANGÉLICAS), EU JAMAIS FARIA ISSO MAS AS VEZES TENHO VONTADE DE PARAR COM TUDO, NESTE MOMENTO ENTREI NO GOOGLE PARA PROCURAR MUSICAS PARA MISSAS E ACABEI AQUI, LENDO ALGUMAS BESTEIRAS, CONFESSO QUE BALANCEI, MAS COMO ACREDITO EM JESUS E DEUS RESPIREI FUNDO E VOU CONTINUAR TOCANDO PORQUE SOU CATOLICO. MAS DIGO UMA COISA, SE NÃO TOMARMOS CUIDADO COM O QUE DIZEMOS, PODEREMOS AJUDAR A ESVAZIAR OS BANCOS DE NOSSA TÃO AMADA IGREJA CATOLICA.
    OPINIÃO MINHA:
    1 – EU ACHO QUE MUITOS PADRES NÃO ENTENDE NADA DE MUSICA E NEM DE LITURGIA, JÁ FIZ VARIOS CURSO PALESTRA SOBRE LITURGIA, MUSICA, ETC, MAS CADA QUAL DIFERENTEE EM ALGUNS CASOS CONTRADITÓRIO AO OUTRO.
    2 – AS MUSICAS CNBB SE FOR VER BEM NÃO CONDIZ COM A REALIDADE LITURGICA EM MUITOS CASOS, TANTO EM LETRA COMO EM MELODIA, EXEMPLO DISSO SÃO A CAMPANHA DA FRATERNIDADE, SENDO ALGUMAS MUSICAS COMPLICADAS, ENCLUSIVE AS PARTES FIXAS MODIFICAM, OU MELHOR SÃO ACEITA POR ELA (CNBB)
    TEM QUE SER FEITA ALGUMA COISA, RESPEITAR SIM A LITURGIA, MAS FAZER O POVO ORAR MAIS REZAR MAIS, ESTAR MAIS PRÓXIMO DE DEUS, CASO CONTRÁRIO AS IGREJAS DE GARAGEM VÃO APARECENDO E LEVANDO FIÉIS. CLARO A IGREJA NÃO VAI FICAR VAZIAS ENQUANTO EU E COM CERTEZA OUTROS PRINCIPALMENTE AQUI NESTES COMENTÁRIOS FICAREMOS DE JOELHOS REZANDO E ORANDO POR TODOS. POSSO ATÉ ME AFASTAR DA MUSICAS MAS DA MINHA COMUNHÃO COM DEUS NUNCA.

    QUE DEUS NOS ABENÇOE E NOS PERDOE

    AMÉM

    • Toco na Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho Vila Prel, concordo com o que você falou, mas digo que tem mais gente (principalmente padres ) para afundar os músicos católicos do que ajuda-los a melhorar na liturgia, tem uns que se dizem grandes sábios e só sabem criticar, mas dar o caminho, opções não sabem, servem para dizer que todos estão errados o único certo é ele com suas idéias, tenho pena destes coitados. Essa é a unica maneira deles se mostrar sábios católicos.
      Inclusive esta pessoa que deu este testemunho também não passa de um retrógrado.

    • CNBB no máximo pode sugerir alguma coisa, mas não é obrigado seguir… CNBB não é magistério da Igreja, nem tem infalibilidade… Aliás, esse hinário litúrgico que eles fazem é bem passível de críticas mesmo… nem precisa ser especialista em música pra perceber que tem muita coisa ali musicalmente e teologicamente pobre…

  31. Eu acho que é muita balela…. Nossa igreja está perdendo fieis, e acredito que realmente é por falta de animação nas nossas celebrações. Acho que podemos SIM, rezar, louvar, agradecer da forma que sabemos que é com muita alegria ( somos brasileiros ). Se você realmente vai a igreja com o intuíto de buscar a DEUS….. você não precisa fazer cara de sacrifício de jejum, contenção, penitência ou coisa parecida…… DEUS sabe o que se passa contigo, o quê se passa em seu coração…. e no final……. acho que com o contágio da alegria…você saia evangelizando……falando aos quatro cantos do mundo…..a Boa Nova….que você escutou e participou……

  32. Eu acho que os cantos litúrgicos tem que falar da vida e do autor da vida. Concordo que os cantos devem falar de nós e não do eu, afinal, o individualismo desagrada a Deus, sendo que até Ele é trindade, Pai, Filho, Espirito Santo.

  33. Bom dia gente, acho que assim como os outros é frustrante ler isso este post, a igreja precisa viver a alegria da juventude, das pessoas que queiram adorar, louvar verdadeiramente o Senhor Jesus Cristo, sou de uma paróquia onde lutamos muito para conquistar o que conquistamos hoje, usamos guitarras, trompete, gaita, fazemos a verdadeira festa ao nosso Senhor, no começo muita gente ficou de nariz torcido, mas aos poucos as mesmas eram contagiadas pelo amor e expressão cristã que ali era tomada, a pessoal levantar as mãos, bater palmas, cantar, isso faz parte da alegria que o Senhor vem derramar sobre a vida de cada filho, cada um tem uma maneira de se expressar quando é tocado pelo poder de Jesus Cristo, respeitemos isto, louvar a Deus, adorá-lo não impoe limite a ninguém, se continuarmos com barreiras, regras e métodos antigos se sujeitaremos a ver a igreja vazia cada vez mais (como foi dito em outros comentários por aqui), a igreja precisa ser renovada, com tanto que não seja esquecida a verdadeira essência que é o nosso Jesus Eucaristico que nos consome de alegria, de paz, e amor…. Quem quiser curtir um pouco do que fazemos e talvez levar para a sua igreja, segue aqui um vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=jnv0Kvwvfm4 fiquem com o amor de Cristo nas tuas vidas, tome a tua cruz e segue-me. Nico

  34. Acho realmente que alguns cantores litúrgicos pecam em não procurar mais conhecimento a respeito dos cantos adequados para cada momento na liturgia, mas vejo também que esse radicalismo só afasta as pessoas da Igreja. Aqui no Maranhão, nordeste nossa povo é muito alegre e gosta de celebrações que mostrem vida e uma forma de fazer isso é com gestos nos cantos e isso não vejo que seja algo a ser retirado das nossas liturgias e sim acrescentado, pois assim nosso povo reza com o coração e corpo. Abra mais sua mentalidade, viva mais alegre e feliz irmão.

  35. Adorei a página, temos discutido muito em minha paróquia sobre cantos litúrgicos.
    Concordo, não podemos adaptar a missa ao nosso gosto e sim, estudar para poder compreender a beleza que existe quando participamos de uma missa.
    Quando nada sabemos achamos careta, que podia ser mais alegre, mas, procuremos entender o porque não se deve mudar, o porque tudo é tão belo e com tanto sentido.
    Aconselho que a quem quer cantar tudo de qualquer maneira que procurem uma formação liturgica, será muito edificante.

  36. Desculpe, mas nossa igreja precisa de alegria, e de vivência, e não ficar bloqueando algumas, ou outras músicas. Por isso, a igreja evangêlica, consegue buscar a cada dia, mais e mais fiéis, para o seu lado, enquanto vivemos de um longo passado, não que seja bom. Mas, o mundo é outro, acorda irmão……

  37. DEUS NÃO PRECISA DO RESULTADO DOS NOSSOS ESFORÇOS
    ELE SÓ QUER O NOSSO ESFORÇO

    POR ISSO FAÇO DE TUDO NÃO ERRAR NOS CANTOS DA MISSA
    DEUS SEJA LOUVADO!

  38. A missa é a expressão máxima da Igreja, portanto deve ser vivida e não participada apenas!!!
    Concordo que deve haver critérios para a escolha dos cantos, principalmente considerando as partes fixas, mas dizer que deve-se retornar para a idade média rezando a missa em latim e cantando cantos gregorianos é DESPREZAR a participação do povo na missa.

    Se alguém pensa dessa forma, pode pegar sua “trouxa” e sair de nossa igreja, pois Cristo veio para trazer união, para arrebanhar os que estão perdidos, Ele mesmo disse: “se você tem 100 ovelhas e perde uma, deixa as 99 e vai atrás da que se perdeu” (Lc 15), e ainda: “Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento” (Mc 2:17).

    Isso para mim beira uma “ditadura”. Óbvio que alguns pontos devem ser mais rígidos, até para que a igreja não se perca (o que em alguns lugares já vem ocorrendo), mas não podemos desconsiderar que quando essas “normas” foram criadas os padres não entravam no seminário por vocação, mas sim por ser o segundo filho das famílias que “dominavam” cada região, o qual não seria o herdeiro e para ter uma vida de prestígio entrava no seminário, logo, dizer que todas essas normas foram inspiradas pelo Espírito também é desconhecer a história da Igreja Católica e uma pessoa que não conhece a nossa história, para mim, não tem qualquer direito de criticar ou ainda querer “ensinar” algo.

    O Espírito sopra onde quer e da forma como quer… aqueles que estão abertos serão conduzidos por Ele e certamente chegarão à Glória junto a Cristo!

    Aqueles que não forem conduzidos pelo Espírito, também chegarão, uma vez que Deus é misericordioso e sua misericórdia não tem fim!!!

    Antes de criticar, AME!!!

  39. CONCORDO QUE AS MÚSICA DA CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DEVAM SER ADEQUADAS A CADA TEMPO LITÚRGICO. MAS VAMOS COMBINAR QUE OS COMPOSITORES E MÚSICAS PRECISAM MELHORAR AS MELODIAS, POIS SÃO MAIS DEPRIMENTES DO QUE O QUE QUEREMOS CELEBRAR! OS CD´S DE LITURGIA TEM MELODIAS E RITMOS TOTALMENTE FORA DA REALIDADE. PRECISAMOS DE MÚSICOS E COMPOSITORES LITURGISTA SIM, MAS QUE FAÇAM ALGO COM O SENTIMENTO PARA QUE CHEGUE AOS CORAÇÕES DE NOSSOS FIÉIS! POR QUE NÃO COLOCAR Pe. ZEZINHO, CANTORES DE DEUS, IR AO POVO, ANJOS DE RESGATE, ADORAÇÃO E VIDA, VIDA RELUZ, COMUNIDADE SHALOM, QUE FAZEM COM PROPRIEDADE BELÍSSIMAS CANÇÕES? CLARO QUE ADEQUANDO AS LETRAS À CADA MOMENTO LITÚRGICO, MAS TENHO CERTEZA QUE SERIAM BEM MELHORES DO QUE ESTES CD`S DE LITURGIA QUE NOS GASTAM OS OUVIDOS!

    • Na verdade o que aconteceu de uns anos pra cá com os cantos que vem nos legionários é que parece que a Paulinas brigou com a Paulus para que os cds da Paulus fossem vendidos como liturgicos. Eu canto na minha paróquia há mais de vinte anos e confesso que acho um absurdo agora ter que comprar 20 cds (muito caros) diferentes para ficar de acordo com o legionário, mudando de música toda semana, sem falar que a qualidade musical caiu muito, os cantos atuais são musicalmente fracos e de execução complicada. Voltando ao texto do post, concordo com que o autor falou em vários aspectos, apesar do tom agressivo demais. Falta estudo litúrgico aos grupos de canto, muitos não sabem o que é apropriado; o que falta também é terem consciência de que show é show, Grupo de oração é grupo de oração e Missa é Missa. Sou carismática e nem por isso gosto das coreografias e dos cantos “nada a ver” que colocam nas celebrações hoje em dia. Aqui em Belém, nosso Arcebispo suprimiu o canto da paz, porque ele queria ver as pessoas realmente se cumprimentando e se desejando a paz, não cantando e batendo palmas, como vinha acontecendo. Confesso que no início estranhei e reclamei, nas agora entendo. Não é avacalhando com a celebração que iremos atrair fiéis, é justamente o contrário! É valorizando o rito, mostrando sua beleza e sua mística tal como são, não fazendo inovações inadequadas! O que atrai os fiéis às Missas é uma homilia ungida, leituras proclamadas e não meramente lidas, Oração Eucarística plenamente celebrada! O que acontece hoje é que muitos desses grupos de música que ficam clamando inovações costumam sair na hora da homilia pra ir beber água, fazer xixi ou ir ensaiar os próximos cantos! na hora da Consagração o baterista não sai da bateria pra se ajoelhar e adorar o Senhor! Os músicos precisam ser ministros! Não apenas um grupo que toca e canta nas Missas! Parece que o que querem hoje é valorizar músicas, músicos e cantores e não a Missa, isso é muito triste.

  40. É por causa destas pessoas radicais demaissssssssss que os Evangelico (Crentes) estão engolindo a Igreja Católica e levando nossos fiéis, pois eles sabem evangelizar o povo com os cantos, sem se preocupar ou se importar muito com essas besteiras radicais..

  41. RESPOSTA PARA -D- OLHA O MOTIVO DE MUITOS CATOLICOS ESTA SENDO CONVERTIDOS AS IGREJAS EVANGELICAS NAO TEM NADA DISSO QUE VOCE ESCREVEU A VERDADE E QUE QUE A FE VEM PELO OUVIR E PELO OUVIR DA PALAVRA DE DEUS QUANDO VOCE PARAR PARA OUVIR AI SIM O ESPIRITO DO DEUS VIVO VAI DIZER PARA SEU ESPIRITO QUE O QUE VOCE ESTA OUVINDO E VERDADEIRO E AI SIM VOCE SE CONVERTERA A VERDADE POR-QUE O QUE TE CONVENCE E A VERDADE –AI VOCE ME PERGUNTA COMO PILATOS PERGUNTOU AO SENHOR JESUS –O QUE E A VERDADE E SIMPLISMENTE A VERDADE DE DEUS — E CONHECEREIS A VERDADE E ELA A VERDADE TE LIBERTARA — QUANDO VOCE ENCHERGA A VERDADE VOCE ENCHERGARA QUE O MUNDO EM QUE VOCE VIVE JAS NO MALIGNO O MUNDO JAS NO MALIGNO AO ENVES DE VOCES ESTA DISCUTINDO COISA QUE NAO TEM VALOR PARA DEUS PROCUREM LER A BIBLIA E ENTENDELA –ENTENDEU –D– LEIA ISAIAS CAP 44 HOJE POIS VOU ORAR AO ESPIRITO SANTO DO DEUS VIVO PARA QUE ELE TE DE—-DISCERNIMENTO– E EU DIGO AMEM

    • mais se vocês não ficassem neste radicalismo todo talvez as igrejas estariam tao vazias como hoje bando de hipócritas radicais vocês ainda vão afundar a igreja com suas ideias e opiniões!!!!Não sabem nada da vontade de Deus como podem julgar isso e certo ou errado?

  42. Tenho 57 anos e canto na igreja desde os 12. Acho um absurdo um radicalismo deste. Entendo que devemos primar por música adequada a cada momento da liturgia, mas, também, nunca devemos esquecer que a música é parte da celebração e tem que se comunicar com a assembléia. De nada adianta letras absolutamente perfeitas com músicas imperfeitas, seja imperfeição da música em si ou do músico, portanto, sem a capacidade de penetrar a alma das pessoas. De nada adiante, por exemplo, que se siga este ou aquele folheto simplesmente pensando nas letras, pois, pode até ser que de fato elas sejam apropriadíssima enquanto texto, mas se estiver desacompanhado de uma música adequada com certeza vai influir negativamente no discernimento de tal texto. Não queiramos ser exegeta numa assembléia comum que isto só vai espantar os fiéis e os protestantes vão agradecer.

  43. Paz e bem a todos!!
    É tudo tão mecânico que as pessoas esquecem o real sentido da celebração. Se preocupam tanto em observar o que está escrito no folheto, que se esquecem de olhar os irmãos que precisam de uma palavra de conforto, de um momento íntimo com Deus.
    O canto deve proporcionar alegria em celebrar, arrependimento, conversão, paz interior, solidariedade aos irmãos e o encontro com o sagrado, com o próprio Cristo. O prazer de cantar e o prazer de ouvir, a graça de se sentir tocado por um canto, pela mensagem, pela melodia, pela voz que é usada por Deus como instrumento.
    Ao participar da celebração, as pessoas deveriam se sentir felizes e não com sono! Muita gente vai pra missa por obrigação, entra frio e sai gelado e não venham com hipocresia de dizer que isso não acontece.
    Até pra quem já está na caminhada e sabe que a importância da missa está na celebração e partilha da eucaristia, não está mais conseguindo se sentir tocado por conta das celebrações robotizadas que andam praticando.
    Nossos padres não ajudam, ficam presos ao que está escrito e mal olham para a assembléia.
    Se você tem um bom padre na sua paróquia, na sua comunidade, agradeça a Deus por ele, porque ele não é a regra, é a exceção!
    O real sentido de comunidade (comum+unidade) é bem mais amplo que frequentar a mesma igreja.
    Agora mesmo estamos aqui discutindo, uns até bem descompensados e somos todos da mesma religião, batizados no mesmo espírito e professando a mesma fé.
    Milhares de católicos estão abandonando a religião por não se sentirem tocados, acolhidos. O povo está sedento de mudança, de fervor, e a gente só sabe enfiar um monte de frases feitas e repetitivas, sequências de palavras definidas por pessoas que nunca passaram e nunca passarão nem perto de nossas comunidades para ver o que ela precisa.
    Jesus veio pra renovar e nos deu o novo mandamento, o mais importante de todos e tem gente que insiste em ficar de criando regras de como se deve orar, comungar, partilhar, amar?
    Ah por favor… não preciso de normas de como e o que cantar para ser um bom cristão… Preciso ser como o Cristo foi!!

  44. Então…Suas colocações me parecem plausíveis, agora te sugiro que escreva uma outro artigo nos dando sugestões de cantos que você considera adequados, ou melhor dizendo, corretos para serem cantados durante a missa. Como você mesmo disse muitos cometem os erros que você julga imperdoáveis, não por maldade, mais por ignorância, então ao invés de você ficar condenando aqueles que como eu trabalha levando a palavra de Deus por meio da música, contribua nos dando formação litúrgica adequada. A igreja católica padece com a perca de fiéis a cada ano, e tratar os que ainda permanecem dessa forma pode agravar esse triste quadro. Até onde sei Jesus veio e disse “Eis que faço nova todas as coisas”. Aguardo sugestões e não apenas críticas! Um abraço

  45. O cara quer comparar louvor com a palavra original do bom jesus e Deus,porque você não pega um funk do rio de janeiro ou um sertanejo la de goias e faz suas comparações, hoje em dia a fé do povo é tão abalada que ao invés de você ajudar a evangelizar você ta pondo duvidas na cabeça do povo,por favor neh

  46. Ao invés de ficar criticando os cantos da sagrada missa , vai criticar as musicas de baixo calão em quase todas as modalidades músical em que nossos ouvidos são obrigados a ouvir, mesmo sem querer. Tem coisas mais importantes para se preocupar no mundo do que com hipocresia pessoas.Deus te abençõe e abra sua mente para o que realmente interessa, e aos seus seguidores de hipocresias também.

  47. É um absurdo este comentário sobre os cantos da missa, se for do jeito que esta pessoa está querendo a igreja católica não terá fiéis nas missas, você está sendo muito radical em relação aos cantos e ainda menosprezando os seus amigos sacerdotes.

  48. Vinicíus, tem certeza que você é católico? Você me parece muito chato.

    • Melhor comentário de todos!!! Acho mesmo muito chato esse povo que é cheio de querer ser dono da verdade na Igreja. Nem Jesus Cristo, na sua humildade divina, quis responder à pergunta “O que é a verdade?”, não é mesmo? A liturgia foi feita por homens, e não por Jesus Cristo. As primeiras reuniões de cristãos não tinham todos estes ritos, pompas e regras. Ao invés de se prender tantos aos ritos e se preocupar tanto com o que os outros fazem ou cantam, louve o Senhor Jesus de todo o seu coração, que tenho certeza que você ganhará muito mais.

  49. faço uma proposta a todos vocês –que tal começarem a ler a SANTA E GLORIOSA PALAVRA DE DEUS–na bíblia e seguir seus santos ensinamentos pois tudo -que o homem precisa e todas as respostas que se possa imaginar neles estão contidos –deixem de ler escritas de homem e leiam as escritas de DEUS—-e tenho certeza que tudo ira mudar em suas vidas–porque certamente lhes serão esclarecido todas suas duvidas –estudem a biblia

  50. A Santa missa nao é so morte mais morte e resureição onde o propio cristi]o faz sacrificio por nos as musicas da santa missa devem ser escolhida primeira mente atravez da liturgia do dia , E vamos acabar com missa sem vida sem animo pois o Cristo que selebramos e vivo e nao morto .
    E deixo uma pergunta a todos e sobre os cantos da campanha da fraternidade que muitas vezes nao corresponde com a liturgia o que devemos falar sobre isso . Deus abençoe a todos

  51. vc que escreveu isso eu acho q vc e no minimo em babaka arrogente q n entende q a igraje catolica apostolica e romana precisa de uma mudança.A missa nao e so um momento de lembrar-mos a morte do senhor mais sim celebrar-mos a vitoria seu idiota…. nao existe cantos para se cantar em uma missa quando se envouvemos por cristo;….

  52. voce me desculpa mas jesus veio para abolir a lei nao para impor estamos no seculo 21 e as coisas mudaram ok

  53. Para criticar devemos estar no mínimo, bem informados. Estes cantos acima têm os seus momentos na liturgia, as letras e melodias foram aprovadas e, quem foi que disse que missa não pode haver palmas e momentos de descontração? Missa é festa, missa é alegria, missa é doação. Se informe, faça cursos de liturgia, interaja com os padres da sua paróquia. Descubra o verdadeiro sentido da CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA.

  54. VC DEVE IR FAZER COMPANHIA A BENTO 16, FOI ESSE TIPO DE PENSAMENTO QUE FEZ ELE RENUNCIAR. A IGREJA PRECISA DE ALEGRIA, “ALEGRAI-VOS NO SENHOR PORQUE ELE É BOM”. CERTO QUE AS VEZES TEM ALGUNS EQUÍVOCOS MAS, DEUS CONHECE O CORAÇÃO DE CADA UM E NÃO VAI CONDENAR NINGUÉM POR CAUSA DISSO. VC FAZ UMA TEMPESTADE NUM COPO D’ÁGUA. FAZ DEZ ANOS QUE TOCO NA IGREJA CATÓLICA E SOU MUITO FELIZ EM PODER CONTRIBUIR PARA O TRABALHO DE EVANGELIZAÇÃO DOS NOSSOS IRMÃOS.

    • Messias, o povo tem o Papa como o infalível. Ele merece todo respeito, mas a infalibilidade é coisa implantada no século IV , quando a Igreja adquiriu toda riquesa e poder e precisava o Papa se parecer com os governantes da época que também não eram contestado., Portanto, a infalibilidade n não está na origem da Igreja. Não quero aqui desmerecer o Papa porque ele é o Bispo de roma e o pastor maior dentro da Igreja. Só quero dizer que ele erra sim como disse o Papa Francisco. Só citando um exemplo, O Papa Pio XII era aliado do Hitler na Segunda Guerra Mundial, o Vaticano tinha um acordo de estado com a Alemanha Nazista e por isso o referido Papa não pode tomar atitidus contra a matança de Judeus, por causa do compromisso assumido, fruto de uma concordata entre Igreja e Alemanha. Por isso, deizer que Bento XVI é certo em tudo o que fala, não é verdade. Ainda mais, se a CNBB tem pontos divergentes com a Santa Sé, é porque a Igreja é particular em cada país sem deixar de estar ligada com a Igreja central, ou seja, em cada região a Igreja tem suas próprias necessidades. Para finalizar, os cantos canônicos não podem sobrepor à criatividade do povo.

  55. Não sei pra que tanta frescura. Idiotice isso. A igreja é um lugar de louvor. Louvai ao som da cítara, da harpa, ao som da lira. O céu é feito de cânticos e louvores para o criador. Um missa tem que ser bem feita para tocar o coração das pessoas. Isso é um tipo de coisa que tem que acabar. Regras são regras (tem que ter), mais frescura demais. Isso já é tipico de não religião, mais sim de ritual em seita.

  56. Quem conhece a história da igreja, há de concordar que os tempos mudaram e mudam. Assim algo que foi bom no passado não quer dizer que seja bom hoje. O missal tem grande riqueza sim, mas não bem interpretado faz com que mentes manipuladoras usem argumentos como desse post para dizer o que é certo e o que é errado.
    1º – O ato penitencial pode ter outras formas.
    2º – O canto da comunhão não necessariamente deve falar de Eucaristia, pão e vinho.
    3º – Palmas são permitidas. Se fosse uma missa na Arábia aí sim a palma seria algo ruim, mas no Brasil as palmas são bem vindas em seu devido tempo dentro da liturgia. O momento da paz, é um deles, onde as pessoas devem transmitir, a paz, o amor e a alegria. A alegria e entusiasmo não caracterizam quebra da concentração, meditação ou entronização.
    4º – O Rito Romano e a cultura que acompanha esse rito não é mandamento de Deus, não é bíblico e sim uma normatização da igreja, então pode ser mudada (já mudou só não foi pro papel ainda). Querem impor uma mesma forma de se celebrar em todo o mundo é a mesma coisa de dizer: “agora em todo mundo todo mundo deve falar apenas o inglês”.

    Sentinela: acorde, pois você está dormindo junto com muitos padres, bispos, leigos e religiosos. A igreja precisa ir ao povo de forma que o povo veja Jesus. Musica, quando de acordo com o tema litúrgico, independente da origem e respeitando os sentidos básicos de cada momento da celebração não tem nada demais.

    • O fato de alguma coisa não ser formalmente proibida, não quer dizer que convém. A questão é: qual o sentido de fazer isso? É nítido que os aplausos causam SIM dispersão e desconcentração… ainda mais quando há exagero, de quem bate palmas durante a consagração, por exemplo, pois é não entender o que de fato está acontecendo ali…

      O Rito Romano é sim uma normatização da Igreja, mas baseado na Tradição e na BIBLIA. E é sim para o mundo todo! Como você mesmo disse, pode ser mudado. Mas pela própria Igreja! Não temos autorização para mudarmos por nós mesmos. Se somos católicos, temos que crer que a Igreja recebeu o poder das chaves diretamente de Deus!

  57. É TAÕ FACIL CHEGAR A UMA CONCLUSAÕ A RESPEITO DO CANTO DA MISSA.Primeiro devemos pensar:cantar na missa…ou cantar a missa.E depois tentar seguir os tempos liturgicos,as festas liturgicas.Falta se cantos naõ é.Pois existem cantos para todos os tempos e todos os gostos.
    E se seguirmos o Diretório da Igreja , se fizermos uma formaçaõ Litúrgica teremos menos erros e claro, mais acertos.Ficar falando do certo e do errado naõ leva a nada,pois há celebrações em todos os lugares do mundo CADA UM COM SUA CULTURA E SUA CRENÇA.

  58. Eu e minha família somos 100% católico, do tipo de família que convida o padre pra almoçar em casa num domingo, e sinceridade, este tipo de texto (sistêmico, engessado e retórico) não acrescenta em nada nossa busca pelo céu, só desagrega e representa um dos inúmeros motivos pelos quais muitos católicos não vão à missa ou trocam de religião… o homem querer ritualizar a graça de Deus de forma humana.

  59. Canto todas essas musicas na missa e nenhum padre disse nada sobre elas porque são liturgicas. A questão de bater palma não tem nada haver na musica de paz. Sou Católica , da RENOVAÇÃO CARISMATICA e amooo louvar ao Senhor, amo bater palmas, etc. O importante é que estamos na missa pra adorar ao Senhor Deus, louva-lo e bendizer Teu nome.
    Ta ai minha opinião.

  60. imaginem no céu os anjos louvando e adorando o senhor estáticos e sem palmas, sem vida!!!!
    acho que nosso amigo está equivocado. Cantar ao senhor é louvar e expressar seus dons através do corpo , das lagrimas , das artes etc,,

    • MUITO TRISTE PERCEBER QUE EM 2013 AS PESSOAS AINDA NÃO LERAM O SALMO 150, LOUVAI A DEUS NA VIOLA NO CANTO E NA VOZ…………… O NOSSO DEUS NÃO É PRESO A DETERMINAÇÕES ,VAMOS RENOVAR O PAPA FRANCISCO CHEGOU E A IGREJA PRECISA DE GENTE QUE SEJA MENOS PRECONCEITUOSA E MAIS VOLTADA A REALIDADE DO POVO DE DEUS.

  61. “Esse não é um bom zelo! Afasta do Senhor! Não abre as portas! E assim, quando nós estamos nesse caminho, nessa atitude, nós não fazemos bem às pessoas, ao povo, ao povo de Deus. Mas Jesus instituiu sete Sacramentos, e nós, com essa atitude, instituímos o oitavo: o sacramento da alfândega pastoral!”.
    Papa Fransisco

  62. A Igreja no Brasil está perdendo fiéis. A Renovação Carismática é uma possibilidade para evitar que eles sigam para as igrejas pentecostais?
    Papa Francisco – É verdade, as estatísticas mostram. Falamos sobre isso ontem com os bispos brasileiros. E isso é um problema que incomoda os bispos brasileiros. Eu vou dizer uma coisa: nos anos 1970, início dos 1980, eu não podia nem vê-los. Uma vez, falando sobre eles, disse a seguinte frase: eles confundem uma celebração musical com uma escola de samba. Eu me arrependi. Vi que os movimentos bem assessorados trilharam um bom caminho. Agora, vejo que esse movimento faz muito bem à Igreja em geral. Em Buenos Aires, eu fazia uma missa com eles uma vez por ano, na catedral. Vi o bem que eles faziam. Neste momento da Igreja, creio que os movimentos são necessários. Esses movimentos são uma graça para a Igreja. A Renovação Carismática não serve apenas para evitar que alguns sigam os pentecostais. Eles são importantes para a própria Igreja, a Igreja que se renova.

  63. Vinícius. Acho que tem hora que você exagera nos seus comentários. Muito mais importante é o coração da pessoa que está ajudando na Celebração da Santa Missa. Muitas vezes colocam estas músicas com um coração alegre e puro e tenho certeza que Jesus acolhe com amor.
    Devemos ter muito cuidado quando julgamos as atitudes do nosso próximo.
    Gostei muito do comentário do Paulo(acima). As pessoas estão precisando de uma renovação na Igreja,uma Igreja com mais vida!
    Abraços.

  64. Ler os comentários desse post me deixou triste… Infelizmente, a grande maioria das pessoas parece não ter um entendimento muito bom do que seja a Santa Missa, e acabam levando tudo para um plano um tanto pessoal e subjetivo e até mesmo relativista.

    Caros irmãos, a ideia desse post não é julgar ou criticar o coração ou as intenções de quem quer que seja, mas sim revelar um problema grave que vem afetando a Igreja nas últimas décadas, que é uma crise de FÉ mais do que de IBOPE.

    De que adianta uma Igreja cheia de gente mas em que a maioria não entenda o mistério que é ali celebrado? Afinal, se não se entende o que acontece, nada impede que se procure o local “mais animado” ou que “se sinta melhor” mesmo que seja num culto protestante, não é mesmo? Mas será que se as pessoas entendessem o que é de fato a Santa Missa, não entenderiam que ela já é atrativa por SI MESMA? Quer algo mais atrativo do que um milagre sendo realizado bem diante de seus olhos? O CÉU NA TERRA? 🙂

    Amigos, se a Igreja dá certas normas e rubricas para a Missa, nós não estamos pedindo o respeito a isso por legalismo ou rubricismo, mas por entendermos que o magistério da Igreja sabe através do estudo e da Tradição de dois mil anos o que é o melhor para nossas ALMAS.

    Tenho certeza, com todo amor, de que se todos compreendessem bem o valor e a beleza da Sagrada Liturgia como ensina a Igreja entenderiam as colocações desse post. Não é julgar ou jogar na cara de quem “canta errado” como se fôssemos inquisidores, mas sim corrigir fraternalmente. Ensinar que a centralidade absoluta da celebração está em DEUS e não em nós homens…

    Reverência, silêncio, piedade… ou barulho interminável, conversas e palmas? Vamos refletir…

    A renovação que a Igreja precisa é uma renovação de fé e de catequese… Que tal estudarmos sobre liturgia?

    • Luis,

      Não estamos aqui colocando comentários para fazer esse ou aquele trista, desanimado ou seja lá o que for. Estamos aqui discutindo algo que é polêmico. Em uma das suas respostas você diz que a liturgia romana é fruto da tradição e da Bíblia. OK! realmente é isso mesmo, mas devemos pensar como se estabeleceram o culto na forma que é hoje. Muitas das coisas da liturgia provem do paganismo e da forma de vida de alguns imperadores, principalmente as mudanças após Constantino. O uso do incenso, vela, cadeira do presidente, procissão de entrada, beijo no anel do bispo ou papa e por aí vai… são coisas que na sua adoção visaram apenas o status e a pompa. Os imperadores de certa forma “protegiam” a igreja mas em contrapartida recebia cargos de bispos e até mesmo de papados. Pessoas sem o mínimo preparo já estiveram a frente da igreja não por escolha de Deus. Se existe hoje o estado Vaticano é porque um dia a igreja buscou ajuda de um imperador e se uniu a ele para manter sua posição de domínio. O cristianismo não foi adotado pela conversão de muitos pelo fato de terem um encontro com Jesus, mas pelo medo de serem portos pelo governo Romano. Então ao falarmos de tradição e ficarmos discutindo que isso ou aqui está certo ou errado é preciso ser sincero e admitir que muito do que existe hoje em nossas missas são ritos advindos do paganismo e do imperialismo.
      Bater palmas durante a consagração ou no momento da comunhão está errado, é a mesma coisa de se bater palmas na cozinha do restaurante. Mas bater palmas no momento do Santo, da Paz, do Glória não tem nada demais nos países latinos. Você afirma de pé juntos que as palmas quebram a concentração, eu discordo, pois a concentração é um estado mental em que a pessoa tem total controle sobre ele. Cessadas as palmas a concentração continua. Agora se alguém dá um espirro durante um momento de oração, às vezes é mais desconcentrante que a palma. Tudo depende do momento e da forma que ocorrem.
      Essa semana conversava com uma amiga que é conservadora e ela dizia não concordar com o uso da bateria nas missas. Então eu usei passagens bíblicas para mostras que o uso de tambores era utilizado nos cultos do antigo testamento em algumas ocasiões. A resposta que tive foi: “Mas não era bateria, era tambor.”. Ops!!!!!! Bateria são alguns tambores de timbres diferentes e pratos (timbres diferentes de sinos, podemos assim dizer) e que não existia naquela época. Se naquela época não existia então quer dizer que tudo que for criado não pode mais ser usado? Então vamos cortar os microfones, as lâmpadas, as caixas de som, os datashows e etc, pois não existam naquela época.
      Acredito eu que se Jesus voltasse agora ele expulsaria uma boa leva de gente de templos, sejam eles bispos, padres ou leigos, pois prestam um desserviço à evangelização quando engessam o sentimento, condicionam a fé e administram mal os talentos que Deus os deu. Na igreja que você participa, faça uma pesquisa e veja quantas pessoas tem o hábito de ler a bíblia! É culpa delas somente? NÃO é culpa do pastor que não incentiva que a missão continue durante a semana. A igreja passa uma cultura do “esteja lá que está bom”. Então as pessoas estão na missa, mas de “corpo presente” apenas, não existe comunicação. Pergunte ao final da missão, para algum fiel qual foi a oração eucarística rezada no dia. 99% não vai saber. Mas pergunte para ele uma das musicas que foram cantadas (se foram bem cantas é claro) ele vai se lembrar. E se a música realmente esteve no sentido das leituras através dela eu vai se lembrar das leituras, da homilia e de outras coisas. Mas coloque músicas onde o povo não se identifica ou que sejam mal executadas e fala a mesma pergunta. O povo não vai se lembrar. Infelizmente hoje vemos a música trazes muito mais pessoas à presença de Deus que a palavra do padre, que muitas vezes fica no feijão com arroz, ou melhor, fica dando leite a adulto em vez de dar o alimento sólido.
      Então para finalizar, não podemos condicionar o canto, o gesto e a forma ao simples fato de existir uma norma que visa universalizar a celebração. A justificativa de que “Se você assistir uma missa no Brasil ou assistir uma missa na Itália será a mesma forma”, não cola. mais de 90% da população mundial não sai da sua cidade, do seu estado, muito menos do seu país. Então a celebração tem quer suas partes, mas tem que se identificar com o povo.

      Abraço e paz!

  65. A meu ver o grande problema deste texto não é referente ao seu conteúdo que apesar de possuir alguns equívocos que já foram esclarecidos em alguns comentários acima, está correto e segue o que manda nossa Santa Igreja. O motivo deste texto ter gerado tanta polêmica e ter sido tão mal recebido por muitos, inclusive por mim quando o li pela primeira vez é o tom austero e intolerante do mesmo. Há várias expressões degradantes e comentários que no contexto geral de um tema já polêmico por si só acabam criando mais desconforto no leitor que não conhece muito sobre o tema e portanto é o alvo de tal texto.
    A internet hoje nos dá a possibilidade de buscarmos qualquer informação com muita facilidade e também de compartilhá-la. Acho extremamente louvável quando alguém se dispõe a querer repartir seu conhecimento e buscar ajudar os outros como faz o Vinícius aqui.
    Entretanto, para que um texto de caráter corretivo como este consiga de fato levar as pessoas à reflexão e possível mudança de atitude é preciso bastante carinho e amor fraternal em cada palavra escrita. Ninguém acata as palavras de um desconhecido que ao emitir ensinamentos diferentes dos já aprendidos por você utiliza um tom agressivo e intolerante. Por mais que tais ensinamentos tenham de fato respaldo e se apoiem nas Palavras da Santa Igreja, aqui neste post específico, o interlocutor, o Vinícius, é um desconhecido e que devido ao teor das suas palavras e à impessoalidade da internet acaba criando no leitor uma imagem negativa.
    Tenho plena e absoluta certeza que a intenção do autor do post é de ajudar e compartilhar valiosos ensinamentos, porém acaba escorregando num ponto crucial que é na correção fraternal.
    Vinícius, te convido a fazer uma reflexão comigo. Da mesma forma que você se incomoda profundamente ao participar da Santa Missa com cânticos inapropriados pois divergem do seu conhecimento litúrgico, também há enorme possibilidade de que seu texto cause o mesmo desconforto em quem não comungue destes conhecimentos, concorda?
    Jesus, ao abordar temas bastante polêmicos através de parábolas fazia com que os ouvintes refletissem sobre o tema e chegassem às conclusões de forma participativa. Este é o grande exemplo de correção fraternal. Claro que haverá momentos em que será preciso sermos mais rígidos e derrubarmos as barracas dos vendedores do Templo, mas acredito que não é o caso deste tema em específico.
    No mais, rezo pra que cada vez mais pessoas se disponham como fez o Vinícius a compartilhar seus conhecimentos e a levar a palavra de Deus e os ensinamentos de nossa Santa Igreja. Rezemos também para que Deus nos dê o dom do Conselho para que possamos cada vez mais levar o evangelho com amor e caridade.
    Como disse o nosso Papa Francisco, sejamos uma Igreja mãe que se faz presente todos os dias com afeto e diálogo e não uma mãe que se corresponde apenas por cartas.
    Fiquem com Deus.

  66. meu povo……
    certo que nas musicas nao tem para adoraro senhor ou algo do tipo
    mas e certo que os catolicos adoram cristo meditem a cristo etc
    sou catolico e sempre canto essas musicas eo q falaram contra nao tem nada de certo!!!!!!!!!!!!!!1

  67. creio que esse não é o problema maior da igreja,eu particularmente digo que não tem nada haver,Deus sabe todas as coisas e todas essas são pra engrandecer seu santo nome.

  68. Bem pessoal, penso que ao invés de criticar, devemos parar e refletir. Pois aquilo que está errado pra você, por outro lado pode está tocando muitos corações, pode está trazendo muito gente pra perto de Deus. Imagina você chegar em uma igreja e encontrar todo mundo fechado, como disse um de voces em clima de velorio. Aposto que se voce fosse leigo, nem você iria querer está naquele meio. Então sejamos todos alegres na presença de Deus, independente de repertorio ou não. E por fim, venho dizer que sou Católico Apostólico Romano, e levo comigo uma frase que diz: QUEM SALVA É DEUS E NÃO RELIGIÃO. Por isso digo, você não é obrigado a aceitar a religião do seu próximo, mas tem que respeitar.

  69. MISSA É MISSA…é mto mais espiritual do que manifestação exterior de alegria,barulho ate pq a melhor forma de encontrarmos Deus(verdadeira alegria) é no silencio.
    Antes de Deus dizer o primeiro mandamento ele diz ouve Israel em deuteronomio,e pra ouvir Deus no interior tem que fazer mto silencio,inclusive seu proprio silencio de pensamentos,palavras pra se colocar inteiramente a disposição de Deus
    Como vamos ser 1 com Deus se a missa nao leva um encontro com Deus e sim um encontro com exterioridades?
    e nada melhor do que segui o missal do jeito que ele é…pois ele por si proprio faz a gente contemplar Deus e sentir o seu amor que ele deu por nós na cruz e podemos contempla-la direitinho em cada momento da missa e a gloriosa ressurereição tbm.
    Lembrando que devemos viver a santa missa como se estivesse la no calvario,acompanhando cada passo de Jesus e não com coisas como palmas,coreografias,teatro aonde grande maioria das vezes vc aparece mais do que Jesus aonde todas essas coisas te desconcentram de penetrar o olhar totalmente nele.
    Nas maiores honras deste mundo não se pode comparar a paz celeste e profunda que Jesus nos faz saborear(santa Teresa Davila)

  70. ótimas explicações acerca da realidade de viver a Santa Eucaristia, seguindo os passos certos de não apenas cantar na liturgia, mas sobre tudo cantar a liturgia,ou seja celebrar vivendo cada momento como uma forma de não só está presente, mas ser presença viva em todas as partes da missa. é preciso mergulhar no cerne da celebração e entrar em comunhão com Deus pela comunicação do eu com meus irmãos e com o Ressuscitado que fala conosco com sua presença em nosso meio. Hoje, querem novidades, se aprendem nos cursos de liturgia, sabem o certo das coisas, mas na hora da ação querem fazer tudo diferente.

    • Pe paulo, durante muito tempo eu cantei na Igreja e só me diziam para cantar os cantos dentr odo tempo litúrgico e apropriados para cada momento da celebração. Mas agora estão querendo cantos com palavras bem definidas e se as referidas palavras são proferidas de forma diferente, dizem que estamos agindo errado.É muita frescura.

  71. Que músicas voces acham que poderíamos (ou deveríamos) cantar na missa do próximo domingo??

  72. A Misericórdia de Deus foi Derramada na Cruz como Instrumento de Salvação da Humanidade, a Missa é um momento único de Vivenciarmos a Nossa Fé Católica, e Recordarmos o Sacrifício de Cristo, e Também um momento de Partilha com os Nossos Irmãos e Irmãs. Colocamos o Exemplo do Próprio Cristo, Que desafiou os ” Doutores da Lei”, que sabiam tudo dos Ensinamentos, E Colocou um mudança Radical no modo de Pensar e Agir das Pessoas desafiando os Próprios ” Sabichões”.
    Infelizmente o que Vemos, São Pessoas que se dizem Mais experientes, mais Sábios… Há porque aqui está Escrito… Ali diz Isso… Mais Não Conhecem com Profundidade o verdadeiro ensinamento de Jesus… Podemos Perceber o nossos Irmãs de Outra religião, Que decoram a Bíblia mais não mergulham na Sabedoria de Deus. A Igreja sempre deve está de Portas Abertas para Todos/as, para que salvação que vem de Cristo, possa chegar aos Corações amargurados, sem Ritmo, sem Motivação, sem Esperança… Devemos estar atentos ao verdadeiro Convite do Messias, para a Nossa Vida, Precisamos Aprender a Valorizar, e Respeitar os Nossos Irmãos…
    Nossa Igreja Não Pode ficar parada no Tempo, pois até o Próprio Jesus Revolucionou, ao desafiar os mestres, com sua Sabedoria Divina, como os desafia no Evangelho de Lucas 6, 10, quando Realiza o Milagre no Dia de Sábado. Então meu ponto de Vista é Esse. ” A Missa é muito importante para Todos/as Nós, por isso esse sacrifício deve ser Derramado com mais Humildade, e Possa ser mais Aberto para o POVO”.

  73. Sempre pensei que o principal papel da Liturgia é fazer a Graça da Celebração Eucaristica acontecer na vida do Católico. A Sabedoria do Espirito Santo precisa ser o criterio para se discernir sobre os cantos na Missa, sem desprezar as regras Liturgicas. No entanto, com essa rgidez, vai sobrar muito poucos nas nossas celebrações. E aí corremos o risco de cantarmos só pra nós mesmos! Uma Bela e correta Liturgia pra nenhum ou pouquissimos participantes! Ah, só pra concluir: Sou participante ativo sim, com muito orgulho, da RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA! Amamos a Igreja. Sem povo, não ha Igreja!

  74. Madre de Dios. Sou musico litúrgico há 25 anos e vi de tudo. Posso dizer apenas o seguinte; Muito cuidado quando se coloca isso “pode” isso “não pode”. Vc está correndo o risco de entrar num caminho que nem vc vai entender depois. Deus vê o coração e a intenção e entende que através de algumas palavras se está sendo fiel ao que Ele quer. Colocar as palavrinhas certinhas nos momentos certinhos pra mim é idiotice. Não se preocupe, porque o cerne da liturgia será sempre o mesmo “o AMOR” de Deus. Esse seu comentário meu nobre amigo, mais afasta as pessoas da Igreja do que as une. Como exemplo deixo o seguinte: O Papa João Paulo II quando disse que ele era carioca era pra conquistar mais pessoas em nome da Igreja. E todos nós sabemos que o Papa era polonês, Morava em Roma e nunca foi carioca. Fuiii.

  75. Tudo o que disseram até agora, tem suas verdades e outros exageram, mas acredito que os liturgistas estão certos. Já participei de vários cursos de canto e liturgia e, como faço parte das duas pastorais, sei o que deve e o que não se deve cantar. O que está faltando em nossas igrejas é um melhor entrosamento entre as equipes litúrgicas e de canto. Se andassem lado a lado fariam com certeza, um bom trabalho. Sei que em algumas paróquias e atá capelas, onde há as duas pastorais que não andam de comum acordo, ou seja, as vezes não se entendem na hora de preparar a celebração. Isso é ruim para a nossa Igreja Católica Apostólica Romana. Mas o que vale mesmo é o AMOR que nos uni, amém!!!

  76. Complementando o que o nosso amigo Luis mencionou no post do dia 03/09 sobre o canto “Senhor eis aqui o seu povo”, vale lembrar que esse canto faz parte da Campanha da Fraternidade cujo sua composição (escolha dos cantos para compor o cd) foi feita pela CNBB, se a CNBB aprovou esse canto, quem somos nós para dizer que ele não é liturgico?

    Em alguns pontos você está correto, mas me desculpe, na grande maioria você colocou a sua opinião, e devemos tomar muito cuidado com isso.

    Abraço, paz e bem.

  77. Ok! Será, também, por isso que a igreja está perdendo fieis? Como pode, sem alegria, sem palmas, sem felicidade… Jesus ressuscitou, alegria! (mateus 28: 6-8) Na casa de Deus, tão cheia de jovens que ela é, deve ser anunciado a mensagem da cruz com entusiasmo, com fervor, e não com rigidez. Litúrgico ou não litúrgico, para mim, é pregar com sentido de morte e não de vida. Muitas vezes os cristão estão passando por cada situação na vida que não lhe é permitido um sorriso, alegria… e na casa de Deus isso dever ser por ele encontrado. Mas como? Assim, de uma forma tão fria?
    Mas bem, é só a minha opinião.

  78. Prezado amigo,
    A reforma Conciliar abriu criou uma palavra que até antes não existia “adaptação” que hoje fortemente abre espaço à enculturação.
    o Missal é referência para Igreja no mundo todo e graças a Deus o temos.
    Mas entre o “ideal” e o real. A realidade do povo nos ajuda a olhar a comunidade celebrante com sua vivência que tem muito a nos ensinar e nem por isso, ferimos o essencial da tradição cristã católica.
    o rubricismo sobre abre espaço situações de mágoa e revoltat.

  79. Cantar a beleza da vida, presente do amor sem igual:
    Missão do teu povo escolhido, Senhor, vem livrar-nos do mal.
    Vem dar-nos teu Filho, Senhor, sustento no Pão e no Vinho.
    E a força do Espírito Santo, unindo o teu povo a caminho.

    Este belíssimo canto é de autoria de um dos grandes compositores da Igreja no Brasil.
    Nosso saudoso Fr. Fabrete.
    Não se esqueça que a oração eucarísta V: aprovada pela santa Sé na resposta ao: Eis o Místério da fé – após a consagração ( nosso povo não sabe o que é transubstanciação), nem precisa saber, porque a eucaristia é válida. Nos fala: Toda vez que se come deste pão, toda vez que se bebe deste vinho, se recorda a paixão de Jesus Cristo, e se fica esperando a sua volta. Este canto, meu caro foi exatamente composta nessa época e nem por isso deixa de evocar a grande ação de graças que o Cristo nos deixou, a Santa Missa.
    Por isso o rubricismo só gera transtornos.

  80. acho que a igreja tem que inovar sim, para atrair e chama cada vez mais atenção de nossos jovens.

  81. Essa rigidez q o senhor exprime nesse artigo eh muito subjetivo, pois tal rigidez nao ajuda em nada a missa.. embora tenhamos muitos erros nas celebracoes.. oq poderia ser feito em relacao a esses exageros nas santas missas era uma formacao periodicas dos cantos liturgicos..

  82. FAÇO PARTE DE UM MINISTÉRIO DE MÚSICA E EMBORA VEJO CORREÇÃO EM TUDO QUE VOCÊ DISSE, LAMENTO QUE ÀS VEZES, TEMOS QUE CANTAR COISAS INCERTAS NAS MISSAS PORQUE CERTOS PADRES, (COMO MEU PÁROCO) DIZEM PREZAR PELA LITURGIA, PORÉM, NOS OBRIGA A CANTAR CERTAS COISAS ERRADAS. SE NÃO CANTAMOS, SOMOS TAXADOS DE DESOBEDIENTES.

  83. Irmão ! na boa , na Paz mesmo ! procure o mais rápido o Santíssimo e deixe se transbordar pela ação do Espirito Santo !

  84. Irmão, fazemos parte de uma Igreja dinâmica, que caminha junto, que cresce junto, que aprende junto e a cada dia um novo modo de ser-igreja em um mundo cada vez mais distante de Deus.
    A nossa missão é semear, e fazer a palavra do Senhor frutificar no coração de cada pessoa. Somos membros de uma Igreja viva, de um Deus que nos cria e recria, que nos faz e refaz!

    “Deus chama a gente pra um momento novo, de caminhar junto com seu povo. É hora de transformar o que não dá mais. Sozinho, isolado, ninguém é capaz!”

    Que Deus caminhe conosco. Que Deus nos bendiga!

  85. Já cantei em missas durante muitos anos,buscava sempre cantar as musicas do folheto liturgico,com melodias muito ruins e letras muito estranhas e tristes.Depois de uns anos é que fui saber da heresia da tal Teologia da Libertação que corrompeu e atrasou por anos nossa amada Igreja,em especial nos países latinos.Quem citou CNBB aí,desconsidere essa conferencia,quiser maiores informaçoes busquem os videos de Padre Paulo Ricardo e seu ex-professor Olavo de Carvalho no youtub. Católico de verdade no dia de hoje precisa estar bem formado,em seus documentos,catecismo,LITURGIA e tudo mais,ainda mais quem está servindo a liturgia da Missa,a principal e insubstituível oração da Igreja Catolica Apostolica Romana.Vejo a preocupaçao dos musicos de tocar o coração do homem que geme e chora a espera da manifestação dos filhos de Deus,através da música ,e na minha opinião, essa manifestação passa pela obediência ao Magistério,a Palavra de Deus e ao Catecismo da Igreja corpo de Cristo.Quem obedece não peca, já dizia um santo.Santa Cecília,rogai por nós!

    • no minimo esse deficiente é um protestante vai procurar ajudar o proximo e deixa de besteira anticristo,beuzebú dos infernos,da de ré satanás,afasta que esse dai num écoisa de Deus,criação maligna.

  86. Faço parte da liturgia nas missas e acompanho e todo em todas as missas da minha comunidade de São Padre Pio.
    Entendo todas as coisas colocadas pelo Rafael e , como me cabe como cristão o direito de ampla defesa e ao contraditório, por isso venho também me colocar em defesa daqueles que não concordam com parte do que foi colocado.
    Em primeiro lugar , tenho verdadeiramente que acreditar que o Santo Espírito de Deus entregue a nós pelo Senhor Jesus Cristo é o que age em toda a nossa vida inspirando-nos a ter e sentir todas as nossas emoções e desejos em seguir o caminho para a santificação.
    Em segundo lugar, podem existir orientações mil da igreja da CNBB de quem quer que seja porém a única orientação verdadeira que temos de seguir são as derramadas pelo Espírito Santo de Deus, e tenho certeza de que todas as inspirações seja ela pentecostal , Católica, Testemunha de Jeová ou qualquer outro seguimento a Cristo Jesus são bem vindas.
    Em terceiro e ultimo lugar, se todos esses cânticos salva, edifica e transforma a vida de tantos cristãos , porque alguém chega agora e quer diagnosticar como “musiqueta” ou outros títulos maléficos .
    Gente, deixemos que que Espírito Santo continue atuando naqueles inspirados e nos ponha no altar bem em frente do Cristo crucificado bem juntinho daquele que deu a vida por todos nós e que a sejamos santificados.
    Que Padre Marcelo Rossi e outros tantos tragam mais musicas inserindo nas missa e que encham as igrejas de fieis pois o trabalho dos missionários e arrebanhar cristãos e mais cristãos sem perder nenhum com “musiqueta” que lhe toca o coração.
    Participar da Missa é participar do banquete do Senhor e é a maior festa para que é verdadeiro cristão e o cristão tem que ser alegre bater palmas para aquele que nos deu vida e vida em abundância

  87. A missa tal como ela é hoje demandou vários séculos para ser concluída. Ou seja, a própria Igreja, ao passar do tempo foi-lhe acrescentando isso e aquilo. Na verdade, a missa dos primeiros cristãos, como diz Atos dos Apóstolos consistia em que os irmãos eram assíduos na leitura da Palavra de Deus e na fração do pão, como Jesus determinou e nada mais.
    Vemos, por exemplo, no ordinário da missa que o “ato penitencial” causa muita polêmica entre os próprios padres. Uns dizem que nesse momento há o perdão dos pecados sim (leves e médios) pelo próprio caráter remissório da Santa Eucaristia e outros dizem que não, pois não se trata do sacramento da reconciliação. Temos bibliografias defendendo um e outro ponto de vista. Qual seria então a função do ato penitencial? E assim, há controvérsias em relação a várias situações ou momentos da santa missa. Se os nossos ditos orientadores espirituais (os padres) não se entendem e se contradizem por aí, basta perceber as interpretações nas homilias, que dirá então nós que não passamos 10, 12, 15 anos em estudos, além de não dedicarmos uma vida consagrada somente a essa causa?
    Uns defendem a missa em latim e o padre de costas para o povo. Porque não em aramaico, que era a língua vernácula de Jesus? Jesus não foi crucificado de costas para o povo e nem escondido dele. Não se entende, embora deva se respeitar quem assim pense.
    O fato é que a Igreja tenta harmonizar, para manter a unidade, várias correntes de pensamento. Um exemplo que se pode dar, aliás dois, são: os carismáticos e os adeptos da missa tridentina.
    Se a teologia nos traz possibilidades de interpretações possíveis e diferentes entre si, embora mantenham o essencial de nossa fé imutável, porque querer fazer parecer que isto ou aquilo é antilitúrgico ou alitúrgico, herético, anátema etc etc etc.?
    Liturgia não é uma ciência exata e não criada por Jesus e sim pelos homens.
    A pergunta que cabe é: Jesus disse que veio para os pobres, humildes, marginalizados, em primeiro plano. E esses eram e muitos continuam a ser em nossos tempos, excluídos de tudo, analfabetos. Assim sendo, se os preferidos de Deus não tinham alcance para entender coisas complicadas como a nossa Teologia, a nossa Liturgia e outras coisas mais, Jesus, o mestre da didática e da pedagogia, não iria estabelecer fundamentos mais simples para atingi-los? Claro que sim, pois Ele disse que o Reino é dos humildes e dos simples. Nós é que complicamos as coisas e estamos nos afastando do que é necessário para fazer parte desse Reino.
    Talvez o Papa Francisco veja dar um reordenamento e um redirecionamento em tudo isso, para acabar com as nossas briguinhas internas.
    Já ouvi respostas de padres dizendo que ele não estavam preocupados em quantidade de fiéis, mas sim na qualidade deles. Ora, fiel não é uma mercadoria e nem empresa. Esses padres estão longe do Evangelho, pois Jesus disse para largar as 99 ovelhas e ir atrás daquela que se perdeu. Ele disse também que das ovelhas que lhe foram entregues nenhuma se perdeu. Portanto, nossos pastores prestarão conta de cada ovelha perdida, mas não estou vendo ninguém preocupado com isso?
    Para finalizar, claro que devem existir regras para a liturgia, para não virar bagunça, mas não podemos ser extremamente legalistas ou rubricistas nem, por outro lado, muito liberais, há que haver um equilíbrio. O fato é que uma grande maioria de padres não entende de liturgia. A formação deles é fraca em termo de carga horária. Daí surgem os disparates. Fazem o querem, não tem fiscais efetivos (porém, somente no organograma da Igreja). Se os padres tiveram uma linha de ação consentânea aí sim nós engajados passaremos a acreditar mais neles.

  88. Isso é opinião de cada um,a alegria no canto não tem nada a ver, se fosse assim Javé não havia dançado na presença de Deus, missa tem que ser alegre sim a tristeza Deus deixou no calvário quando morreu por nós, sou vocal do grupo de canto da Paroquia Santa Margarida em Ferraz de Vasconcelos e as nossas missas animamos o máximo que podemos, nunca o Padre reclamou e nem a comunidade, abraço a todos. (reflitam)

  89. Povo de Deus.
    Acredito firmemente que o importante nisso tudo, o que realmente fará de nós bons cristãos, seguidores e imitadores de Jesus, é o que brota verdadeiramente de nossos corações.
    Deus, em sua infinita bondade e sabedoria, se alegrará com aquele que à ELE elevar louvores, glórias e adoração, feitos de forma verdadeira. Desde que não falte respeito, qualquer forma é válida. A Paz de Jesus!!

  90. Com todo respeito, apesar das muitas verdades nas considerações, o posicionamento e a forma de colocar me parecem de um fundamentalismo absurdo que em nada ajuda na comunhão da Igreja. A autor parece ser uma pessoa amargurada que não entendeu o amor o de Jesus, mas entende tudo de liturgia e da rejeição aos irmãos que não comungam de sua rigidez.

    Querido, conheça mais Jesus. Abra mais seu coração e até o canto de um pássaro será litúrgico para você.

  91. Não sei se você é parde… Mas pelo visto conhece muito de liturgia e sabe muito pouco do que as pessoas realmente estão procurando na igreja… Tivemos em nossa paróquia um pároco tão rígido quanto suas declarações aqui postadas, as musicas que deveriam ser cantadas eram apenas as do folheto… e sabe o que aconteceu?? A comunidade reclamou, as equipes de música começaram a sair e buscar uma paróquia mais alegre e jovial!!! e esse pároco foi substituído!! Afinal de contas a igreja sobrevive (financeiramente) dos fiéis!!! e não de suas filosofias…

  92. Olá! Acho que em alguns momentos vc se equivocou ao citar cantos. No item 6, vc apresenta o canto: “Senhor, eis aqui o teu povo que vem implorar teu perdão…” E vc condena-o como ato penitencial, mas ele não é Ato Penitencial, é canto de entrada do período quaresmal, portanto, ele deve ser cantado, sim! Com relação ao canto de comunhão “Cantar a beleza da vida”, acredito que vc está interpretando de uma forma muito arbitrária. A palavra sustento significa: alimento, portanto, vem dar-nos Teu Filho, Senhor, alimento no pão e no vinho… Só vai achar que não é um canto próprio para o momento, aqueles que são muito cricri e que encontram problema em tudo. Quanto aos demais, concordo com aquilo que a Igreja prega, mas não esqueçamos que Jesus foi o primeiro a andar com aqueles que eram criticados e tidos como errados. Será que estamos de que lado??

  93. A liturgia é idêntica em todo mundo, porém respeita a cultura de cada pais, ter uma experiência com Deus e com os irmãos é a verdadeira eucaristia.

  94. Concordo em parte Sr Vinícius! Mas, será quem em pleno século 21 teremos que ficar presos as tradições do passado? Será que não poderemos mais usar acordes compostos apenas por uma tríade (três) notas que nos primórdios eram considerados acordes satânicos? Teremos que voltar a usar o tradicional órgão de tubos? Pois, se levarmos seu radicalismo ao pé da letra, Guitarras, baterias, contrabaixos na Missa será uma profanação, não acha?

    Reveja seus conceitos meu caro, e só para esclarecer sua crítica ao canto de comunhão com o título CANTAR A BELEZA DA VIDA, ele é de autoria de nada mais nada menos que Pe. Zezinho um dos ministro de músicas da Igreja Católica mais antigo e mais respeitado, inclusive, este canto se não me falha a memória foi parte de uma Campanha da Fraternidade na década de 80 e ainda gravado em LP pelo selo Paulinas, que é uma produtora católica desde que me conheço por gente ao longo desses meus 42 de idade. Oras, com certeza antes de ser gravado passou pelo crivo de um monte de padres doutorados para analisar a letra e melodia.

    Portanto meu caro Vinícius, vejo que algumas de suas críticas são fundamentadas em um radicalismo do catolicismo tradicional. Leia o Salmo 98 especialmente nos versículos 5 ao 8).

  95. A igreja busca o povo jovem, como nos instiga Lolek, e nosso atual Papa Chico, este rigor em missas torna a igreja cada dia mais “cotonete” e menos jovem, como uma pessoa pode ter a mente tão bitolada, como vc pensa em ter resultados diferentes em atrair multidões se vc esta fazendo sempre a mesma coisa que não da mais certo!?

    Tem que inovar, animar a missa, eu toco em missas e aqui colocamos pandeiro, cavaco, surdo tudo para que a missa seja a celebração da nóssa fé!! o nosso amor! e claro acalmando os animos nos momentos mais calmos. Mas sempre sempre com muita animação para que o JOVEM que é o FUTURO da igreja esteja ali!

    E assim que nossos povos se multiplicarão e nossa fé sera ouvida em todas as nações!

  96. Caro amigo, a animação litúrgica é parte fundamental para a boa introspecção dos mistérios celebrados na Santa Missa. Concordo, plenamente, com a obediência às partes fixas da Missa; mas, existem, hoje, no nosso repertório católico, muitas variações de melodias adptadas adequadamente às letras do Ato Penitencial, do Glória, do Santo, do Cordeiro, enfim, de todas estas partes fixas, nos mais variados ritmos, que podem nos levar a tocar e cantar a mesma coisa (mesma letra) de formas diferentes nas celebrações. É também de relevante importância que o canto seja conhecido e cantado pela assembleia, pois ela é sujeito celebrativo juntamente a quem preside (padre, bispo, etc). Cabe, a nós, músicos, pesquisar mais, e sempre mais, para atualizarmos os nossos repertórios, dentro do que é realmente litúrgico.
    Discordo das críticas às músicas “Em nome Pai”, “Cantar a beleza da vida”, “Reunidos aqui”, e, talvez, tantas outras que compõem a sua relação de “excluídas”, pois, creio que a interpretação interior do que se canta é de cada um. Não vejo “separação” da Trindade na primeira letra, simplesmente, porque se repete “Em nome do…”. No meu entender, é o mesmo que dizer “Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Acho que é apenas uma questão gramatical, nada mais, que isto. O que vale é o que o meu coração entende!
    Concordo que as músicas sejam alegres e levem à assembleia a cantar. Nós não paramos na cruz, apenas, pasamos por ela. O nosso objetivo é a ressurreição para uma alegria plena…
    Discordo, também, de músicas barulhentas que parecem querem “estar acima” do conteúdo oracional da Missa. que a Celebração é, também, momento para educar, principalmente, aqueles jovens que só entendem de alegria barulhenta. É preciso que eles percebam o valor da paz e da alegria interior que momentos como o da Missa podem produzir.
    Em tudo na vida deve haver um equilíbrio. Os pontos extremos são as maiores marcas da intolerância, das divisões e de todos os conflitos. Jesus não se colocou nos extremos. Sigamos o seu exemplo.

  97. A missa não apenas a renovação do calvário, é também a alegria da ressurreição. Vejo um radicalismo nas palavras do nosso irmão, pois não podemos ser meros cumpridores da lei, mas devemos mesmo é amar a DEUS sobre todas coisas e ao próximo como a nós mesmos. De que adianta e a missa com ar de calvário e com a mente ocupada com pensamentos de maldade?

  98. Se Jesus viesse nesse momento aqui na terra, o que você acha que seria importante para ele: As regras do que se deve ou não deve fazer em uma missa , celebração, ou a corrupção, fome, desrespeito a vida, desemprego, sistema de saúde e educação precários, violência e outros. Pense nisso!

  99. Gostei do esclarecimento sobre os cantos.
    O meu professor de curso bíblico já alertou sobre isso, dizendo com base na bíblia que esse “em Nome”se refere a Deus, pois ele aparece em vários versículos bíblicos com a primeira letra em maiúsculo. Portanto ele é litúrgicamente incorreto.
    Dizer em” Nome “três vezes seria o mesmo que afirmar que são três deuses e não um só.

  100. Sinceramente, algumas coisas eu realmente não sabia, mas algumas musicas citadas “não devem ser cantadas” por puro capricho seu. me desculpe, mas não concordo com muitas de suas citações. Todas as musicas cantadas numa missa são para que as pessoas reflitam sobre o amor de Deus, que por sinal, não tem regras. Se uma pessoa louva a Deus, independente da musica que ela canta, isso é o que importa.

  101. Na música seis, ela não é do padre Marcelo e sim da OPA.
    Na música cinco, esse não é um ato penitencial e sim um canto de entrada para a quaresma.
    A liturgia deve ajudar as pessoas a rezarem, e em alguns casos pode-se haver alterações, como acontece. Esse modelo não é universal, e sim brasileiro. Tipo, em que pais vc fala algo no momento da oração eucarística? Pois é só no Brasil. Isso pq para o Brasil ajuda as pessoas a rezarem. O culto agradável a Deus não é aquele ritualístico demais e cheio de protocolo, mas aquele que emana da da verdadeira fé e vivência do evangelho.

  102. Nem todo aquele que diz a mim: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no Reino dos céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. São Mateus 7:21. Essa frase também vale para a escolha das musicas da Santa Missa. Não é só por que a música diz algo sobre Deus significa que não é herética. A música “Faz um milagre em mim” jamais deveria fazer parte da Missa, além de ser protestante, tem a frase “quero amar somente a ti”, não devemos amar somente a Deus. devemos amar também nossos irmãos, e não exclusivamente a Deus. Nessa musica também tem “e chamar sua atenção para mim”, a intenção de zaqueu ao subir na árvore não era chamar a atenção de Jesus, era apenas vê-lo, pois sua baixa estatura não o permitia, sabe-se também que foi Jesus que disse que vai ir na casa dele e não ele que chamou Jesus.

  103. Nada a ver!!!! Quem te uma visão dessas é pq não entende nd de música e claro, não é músico… Muito infeliz

  104. com todo o respeito do mundo, eu acredito que com esse pensamento vc ainda deve acreditar na inquisição, em queimar e no poder de vida e morte nas mãos da igreja!!! Ore a Deus para te enviar o Espírito Santo, para que Este te dê sabedoria. Acredito que você deva refletir qual o valor do missal na sua vida em relação a vida uma congregação. Acaso manteve Jesus as tradições do antigo testamento? Acaso deixou Jesus apedrejarem a mulher adultera em nome dos escritos da Lei de Moisée?
    Ora, nobre irmão, devemos tentar entender as coisa celestiais e não, apenas, repeti-las roboticamente.
    Ao se glorificar a Deus, nosso Pai e senhor, o fazemos de coração, nao mais importandose balançamos os braços, as pernas, ou mesmo a bunda, porque Deus conhece o nosso coração.
    Mas se na sua nobre sabedoria puder me convencer, biblicamente, que é pecado dançar e cantar na presença de Deus, louvando a Ele de coração puro e aberto, ai eu mesmo serei adepto da inquisição e sairei dentro das igrejas procurando as bruxas para tocar fogo em praças públicas.

    Wilson Rodrigues ( sr.wilson1@hotmail.com)

  105. Três erros:
    Senhor eis aqui o teu povo é um canto de entrada quaresmal, não tem nenhum problema litúrgico nele. Vale ressaltar que a liturgia não admite cantos de perdão, entretanto cantos que obedeçam a estrutura da fórmula 3, ainda que a letra não esteja no missal (como O Kyrie Eleison da ovelha perdida) são perfeitamente litúrgicos. Existe uma ressalva que em celebrações penitenciais, ou da palavra cantos de perdão podem sim ser utilizados.
    O canto reunidos aqui, apesar de você ter toda a liberdade de não recomenda-lo por gosto pessoal, não apresenta qualquer problema teológico, muito pelo contrário a missa também é um ato de louvar ao Senhor, onde a comunidade se reuni para ouvir a palavra e se alimentar do santíssimo corpo de nosso Senhor, e isso sem dúvidas é o que há de melhor e bom pra acontecer e que Deus preparou para nós.
    O terceiro é com o canto Cantar a beleza da vida, que também não apresenta problema teológico e mais do que isso: atende perfeitamente ao modelo de canto para comunhão. Apesar do trecho em questão não ser explícito ao afirmar que o pão e o vinho são corpo e sangue de Jesus, o trecho anterior diz: “Vem dar-nos teu filho Senhor” ou seja Jesus Cristo, logo apesar de não estar escancarado, contextualizando percebe-se que fala sim de Jesus Cristo. Vale lembrar que: CANTO DE COM}UNHÃO NÃO É CANTO DE ADORAÇÃO EUCARÍSTICA, MAS DEVE TER RAIZ NO EVANGELHO DO DIA. Ora, o canto em questão é um resumo de várias lições evangélicas e atende perfeitamente a finalidade.

  106. Penso que a missa é um resumo da vida de Jesus. Tem seu momento de reflexão, pra nus lembrarmos do ensinamento de Cristo, de dor, quando do sofrimento de Cristo e de alegria, quando da ressurreição e vitória de Cristo, o que é realemnte uma festa.
    Assim, a missa tem seu momento triste, mas acima de tudo, de uma grande festa, que é a ressuirreição e certeza de um Deus vivo e que quer ver as pessoas felizes.
    Minha grande preocupação e de vc colocar aqui a sua opinião particular como se fosse a verdade absoluta. Deus é parte dorte dor e sofrimento, mas no final é alegria e festa. Penso que assim é no céu. Deus abençoa todos!!

  107. só espero que você se lembre de que a igreja e uma hierarquia se o pontificado nem o vaticano proibiram não será você que vai consequir mudar a liturgia de uma igreja de 2 mil anos espera que tenha humildade de reconhecer que suas teses estão enfunadas de pura discórdia que alguns hereges da igreja tentam implanta na igreja .estarei orando pela sua conversão

  108. Para que esse site esteja correto , teria que ter alguma autoridade da igreja assinando,bispo,ou padre.Vou te lembrar a MÙSICA conquista fiéis e nossa igreja é rica , se seguir-mos a liturgia ao pé da letra só teríamos orgão.

  109. Eu discordo de muito do que foi escrito pelo Vinícius Farias.Como iremos cantar uma música de certo modo triste porque a missa é a celebração da morte de Cristo.Se ela representa tristeza pela morte,representa alegria pela ressurreição do mesmo Cristo e isso é uma GRANDE alegria para nós cristãos. Missa não foi feita para chorar e sim para nos alegrar por estar-mos reunidos com o nosso DEUS. E quando nos reunimos com ELE ,temos que manifestar nossa alegria através de gestos,de palmas e de muitos cânticos alegres.

    • Tbm penso com VC João Batista ,a missa é uma grande festa
      Cada vez que vou á igreja sinto me voltando aos braços do pai ,e ele me recebe com uma grande festa servindo o melhor banquete do mundo ,por isso fico MT feliz e me espresso com gestos de alegria na música nos gestos e enfim eu celebro alegremente ,e se algum dia alguém vier me podar ,tirar a minha alegria e me proibir de me espressar acho que sairei MT frustrada da festa que Jesus preparou pra me receber mas que alguém resolveu atrapalhar .penso assim

  110. OLHA… SE TUDO QUE LEIO REF AS MUSICAS LITÚRGICAS ESTIVEREM FORA TOTALMENTE DO CONTEXTO… SÓ HAVERÁ MISSA EM ROMA… POIS TODOS OS LUGARES DO BRASIL CANTAMOS ALGUMAS DESSAS MUSICAS. PRIMEIRO TEMOS QUE SABER QUE CRISTO E A IGREJA SOMOS NÓS… SE NÃO MODIFICARMOS NOSSOS PENSAMENTOS E IDEAIS SEREMOS ANTI LITÚRGICOS. TEMOS QUE TER CUIDADO EM JULGAR… POIS QUEM JULGA É O PRIMEIRO A PECAR…

    FAÇAMOS A IGREJA DE CRISTO MELHOR E SEMPRE POIS O MUNDO ESTA EM MOVIMENTO E NOSSAS CABEÇAS E NECESSÁRIO MUDAR PARA NÃO PERDERMOS CRISTÃOS PARA QUEM NÃO É DE CRISTO.

  111. Aquele canto “GLÓRIA, GLÓRIA, GLÓRIA ALELUIA! GLÓRIA, GLÓRIA, GLÓRIA ALELUIA! GLÓRIA, GLÓRIA, GLÓRIA A DEUS NOS ALTOS CÉUS, PAZ NA TERRA A TODOS NÓS!” É anti liturgico?

  112. N concordo com as colocações feitas a respeito dos cantos da missa ,primeiro por que sei que elas querem impor normas desnecessárias ,
    Acredito n Deus de amor que quer que o sirvamos de coração puro e n como robôs programados para repetir sempre as mesmas frases ditadas por pessoas que as impõe
    penso como o padre Zezinho e espero um dia podermos orar no mesmo altar sem preconceitos ,unir nossas mãos e orar como irmãos sem desrespeito,espero chegar o dia em que partiremos o pão da união mesmo que as nossas religiões n pensem do mesmo jeito .
    Não ,n tem que ser tudo igual de forma alguma ,n do meu jeito nem dele ,de vemos ceder sem perder o essencial que nos levou a crescer e ser a igreja que somos ,sabemos que temos virtudes mas também temos MTS defeitos por isso n podemos ferir nem perder o respeito..
    Se todos pensassem assim talvez nossas caminhadas seriam mais fáceis ,talvez um dia realizariamos o grande sonho de Deus de sermos um só rebanho e seguirmos um só pastor CRISTO,MTS vezes as normas funcionam como manipulação da fé ,nos tornamos pessoas bitoladas sem liberdade de expressar nossa fé . Sei que elas são necessárias mas há que se ter o cuidado para não torna las uma espécie de bitola .
    Sim sou católica amo Jesus eucarístico ,amo Maria santissa ,amo trabalhar para Jesus mas a verdade é que abomino o preconceito religioso e aprendi isso com o próprio Jesus
    Certo dia Pedro chegou pra Jesus e disse:mestre tem um homem ali pregando em seu nome ,fazendo curas e obras em seu nome mas ,ele n é um dos nossos ,Jesus então respondeu : Pedro ,quem n está contra mim está comigo,deixe o pregar e falar ou fazer obras em meu nome .
    Sei que quando Cristo voltar vai levar a igreja ,mas n a igreja denominação mas a igreja povo,a igreja homem é mulher de Deus ,sem rótulos ,sem placas ,e quero estar no meio daquelas igrejas que subirão
    Sei tbm que o inferno ta cheio de diplomados que se diziam santos ,pastores ,padres ,religiosos de todas as denominações que batiam no peito e se diziam santos ,n são as teorias que nos levarão ao céu ,nem teologia ,nem diplomas e doutorados em diversas doutrinas religiosa mas um coração contrito e fiel ,por isso aqui no meu nada sigo servindo ao senhor da messe ,abraçando a todos os filhos de DEUS e esperando a glória que há de vir.
    Canto sim cânticos evangélicos. Acredito que tbm são inspirados por Deus
    E MTS vzse tocam profundente ,Deus seja louvado

  113. Seu texto me lembra os fariseus e o seu rigor em aplicar as regras criadas pelos homens.
    “Portanto, ide aprender o que significa isto: ‘Eu quero a Misericórdia , e não sacrifícios’.” (Mateus 9:13)

  114. Não pode bater palmas na missa? Jesus está morto ainda? Eu expresso a alegria dadanação com tudo que tenho e tudo que sou!

  115. É bem interessante essa publicação, gostei mesmo pela análise que se fez aqui das letras. Porém como diz um padre que conheci “Liturgia está se resumindo ‘num pode e não pode'” e é realmente, mas porém com tantos erros e desleixo que alguns fazem na Igreja isso acaba sendo necessário. Nesse contexto é importantíssimo o diálogo e a correção fraternal sem exageiros ou o termo que mais se aproxima “extremismos”.

  116. Não concordo pois Deus não coloca regras no que é certo ou no que está errado Deus ama todos e vejo que quem ordena é o sacerdote e a realidade da comunidade se o sacerdote não acha assim não discordo pois talvez não tenha músicos que são inteiramente litúrgicos mais são inteiramente simples e puro de coração isto já é o bastante. AMAR A DEUS SOBRE TODOS AS COISAS. isso já é tudo

  117. Nâo concordo em diminuir músicas que foram feitas com o coração, cada padre (fundamentado nos documentos da igreja é claro) é que deve estabelecer via equipe litúrgica as músicas e procedimentos, a questão é que muitos são os filhos de Deus e cada um tem um carisma próprio e todos podem respeitar a Eucaristia com seriedade e com alegria também! Se o Pai Nosso é bíblico, mais bíblico ainda é o amor de Jesus e o acolhimento pelos pecadores, gentios e crianças que expressam a pureza e a inocência na alegria da risada, da música e da dança….acredito que há formas a seguir os documentos da igreja sem que isso afaste os cristãos que querem em sua simplicidade e alegria estar ali! sejam estudiosos da doutrina ou não!

  118. Sobre as observações dos cânticos, ótimo. Só fico preocupado com o q se chama de heresia branca. O q seria uma heresia branca?

  119. Quer ensinar?? Pelo menos ensine com amor, assim como Jesus ensinou!
    Achei errado alguns pontos, mas não irei discutir, até pq sou leiga, vou procurar estudar pra ver se realmente é isso.
    Agora, acho bom vc ensinar o mundo todo, que muita igreja está errada então (no seu ponto de vista), e os Padres não estão sendo bem preparados, vc deveria avisar de alguma forma, ja que conheces tão bem.

    • Quem achou ruim, é uma “pena”, porém é isso mesmo, já cometi alguns desses erros e como tenho “abertura” para falar com vários padres, pude descobrir os erros, porém muitos não nos ensinam talvez por uma mentalidade progressista que vai de encontro com o que manda o magistério da própria Igreja, deixo um conselho, estudem e vejam o quão errados estiveram, a MISSA É A RENOVAÇÃO DO SACRÍFICIO DE JESUS, O CALVÁRIO , É JESUS SENDO OFERECIDO A DEUS POR NÓS, e isso, até por um raciocínio puro e simples não combina com agitação, muitos deixaram de seguir a Jesus reclamando do que ouviram, era muito duro…alguém postou que teria que ser ensinado ao mundo pois a maioria está fazendo errado, pois saiba que é exatamente isso que está acontecendo! Missa não é show! É O CALVÁRIO OUTRA VEZ, JESUS SENDO OFERECIDO POR NÓS, nem precisa ser nenhum “doutor” ou “catedrático” para enxergar que o que vemos na maioria das paróquias está errado, quero me ater aqui exclusivamente a questão da música na liturgia , porém a realidade não se resume a só isso…

  120. Seria muito bom que esses esclarecimentos fossem mais divulgados nos Ministérios fé música das nossas igrejas
    Uns agem por desobediência, mas outros é por desconhecimento da liturgia. Os padres poderiam ser mais criteriosos esclarecedores.

  121. Falarei como um não católico ,(não sigo religião alguma ) mas que frequenta a missa a pedido da esposa que é uma católica tradicional e assídua . Minha opinião é a seguinte : missa é um saco , dá sono , tédio , os padres em sua maioria não se comunicam bem , não interagem ,enfim… se acabarem com aquelas musiquinhas ” desperta sono ” aí complica . E tem mais , este negocio de não se modernizar , de tradicionalismo de regras que não se modificam é andar para trás e por isso mesmo a igreja católica está sendo atropelada por todas as outras denominações . A maioria de fiéis que vejo nas missas que vou são idosos que ficam “bocejando ” o tempo todo , pouquíssimos jovens . Não consigo entender um sujeito pegar um texto da bíblia isolado tipo ” Moisés subiu no monte e tropeçou em uma pedra e tentarem fazer uma analogia com a vida do cidadão dizendo que isso demonstra as quedas e tropeços do dia a dia . Ora ele tropeçou na pedra porque se distraiu , ou não enxergou a pedra , apenas isso . Missa tem que ter canto sim , desde que não seja funk e pagode que são muitos ruins , dane-se o resto o padre tem que fazer coreografia povo tem que sacudir o esqueleto , principalmente os anciãos , aí sim a missa também terá um papel na área de saúde contra o reumatismo . Missa tem que ser oásis , pq deserto já basta o cotidiano do cidadão .

  122. Faça uma Coisa, Não cante nada, Proíba tudo !!! Tenha Santa Paciencia !!
    A Missa tem que ser participativa, querendo ou não temos que trazer fieis a
    DEUS e as musicas ainda tem sido uma referencia para que as pessoas adentrem
    a Igreja e apartir daí comecem a conhecer a doutrina !! Radicalismo nunca foi e nunca
    será bom pra nada !!

    • Missa não tem que ser participativa! Nem depende dos fiéis para que aconteça, o padre pode celebrá-la sem que haja ninguém, pois A MISSA É O SANTO SACRIFÍCIO, JESUS SENDO OFERECIDO A DEUS POR NÓS, “só isso”, e estando a igreja cheia ou vazia, não fará diferença para que o quê se realiza atinja seus “fins”, claro que podemos obter os benefícios de tão grande mistério e graça, se “participarmos” no sentido de estarmos presentes , igual a uma chuva que nos molha sem que precisemos fazer nada para que a mesma se precipite sobre nós.

  123. Quero deixar claro, que como muitos que aqui “esperneiam”, tb já cometi muitos desses “erros”, e tb achava o que grande parte aqui, por ignorância acredita ser o certo, porém sejamos honestos! A maioria, como eu, não buscou formação, era só achismos emotivos e sentimentais, e não é assim! Estudem e verão , como eu mesmo descobri, estar errado, e descobrirão mais que isso, a verdadeira beleza do rito, e como já me falou um antigo padre, nosso intelecto “entende” a linguagem de beleza que em última análise nos remete ao próprio DEUS, e não há como comparar a que deve ser a MISSA, com esse certos arremedos horrendos que muitas vezez acontecem por pura ignorância.

  124. Emboras haja algunhas observacoes validas, o colunista esta muito apegado as raizes liturgicas que foram impostas na sua grande maioria por politicos monarcas com o objetivo de deixar o seu legado, quando dominavam a igreja.
    Esta posição de o “absolutamente correto” empobrece a igreja, pois igreja e povo e as inovação estão acorrendo a passos largos.
    Nossas celebracoes precisam serem ricas em conteúdos, mas também animadas para criar nos fiéis a satisfação em se cristãos.
    Penso que esta forma um tanto arcaica e conservadora de pensar nada agrega, pelo contrario, quer transformar os fies em escravos de leis e normas que sempre vieram de cima para baixo e de seculos, porque nao dizer milenares.

  125. POR FÉ EU SIGO, DEUS XTÁ EM MIM, CRÉ NELE E ELE O LIBERTARÁ, DIZIA DEUS O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE 15:4.

  126. É bom e necessário o estudo para diminuirmos mais os tantos erros litúrgicos que cometemos. Mas também precisamos ser mais humildes do que arrogantes ao falar. E ainda, temos que nos lembrar que não somos protestantes, somos católicos, apesar de nossos erros, não podemos estar brigando como membros de igrejas seculares que forçam os outros a concordarem consigo ou “são hereges e vão pro inferno”. Que o mais santo entre nós irmãos se revele e atire a primeira pedra.

  127. Gostei, muito bom. Infelizmente a liturgia da nossa igreja está sendo desrespeitada, mas isso por falta de formações sobre o assunto

  128. Não concordo com algumas coisas q vc expôs! Temos muitas músicas q sao cantadas pelo hinario litúrgico!.se fomos levar na” ponta da faca” nossas missas serao “simplesmente chatas” ! E tempo de fazer um renovo! temos q trazer pessoas para a casa de Deus e nao afasta-las!

    • Concordo, acredito que o cara que fica dormindo na missa por que o Padre quer tocar as musicas de sempre, sai de lá sem ter tido o encontro com Jesus que foi buscar, desde que seja cantada com unção a musica deve ser explorada infinitamente, claro que havendo o devido respeito com as coisas de Deus.

  129. A liturgia não permite que se faça o que ela não diz para não fazer. Não é pelo fato de ela não se manifestar em determinado ponto é que podemos fazer o que achamos melhor. Por isso devemos não apenas estudar assuntos tão somente ligados ao rito, mas ir além, entrar a fundo nos porquês. Agindo assim, vamos parar de encarar um post como esse simplesmente como uma perseguição litúrgica, usando até a palavra maçonaria, o que nada tem a base com o caso.
    Por último, sugiro dar uma olhada no cânon 838 do Código de Direito Canônico.
    Parabéns pelo post, assino embaixo em tudo o que foi dito, apenas fazendo um acréscimo: na canção Como Zaqueu EXISTE SIM um erro bíblico-teológico (o que é bem mais grave), Deus, na história do povo judeu, nunca ensinou que devemos “AMAR SOMENTE A TI” (somente a Deus), tanto que a Lei sempre pode ser resumida a “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. E Jesus deu esse exemplo, amando-nos até as últimas consequências: a Cruz.

  130. é verdade temos que ter zelo pela música litúrgica cantar cantos apropriados para o momento que se celebra como católico tenho vergonha de ouvir os hinos da canção nova só música sem sentido e em total inconformidade com o que se celebra

  131. Devemos respeito sim, aos documentos da igreja e tudo que se refere a liturgia, e procurarmos fazer da melhor forma possível, aquilo que nos foi confiado, porém, temos que ter cuidado para não se apegar a detalhes mínimos ao ponto de esquecer o verdadeiro sentido de sermos Cristãos Católicos. A verdade é que os documentos da Igreja, suas orientações, ritos, estão para nos orientar e nos ajudar na caminhada, e a grande responsabilidade de padres e leigos, é dar vida a toda essa riqueza, o que muitos não conseguem, por estar presos a coisas mínimas e insignificantes, o que já é um pecado.
    Como músico, penso que temos que ter acima de tudo, humildade para aprender sempre, e Espiritualidade. Deixar que Deus fale através de você, através do canto, de suas orações, pois não estamos alí para cantar para nós mesmos, nem para o padre, e sim, para nosso grandioso Deus e ajudarmos outras pessoas a rezar, a encontrar-se com Deus verdadeiramente, esse deve ser o nosso foco e o de mais importante, com isso, acredito que estamos cumprindo e muito bem o nosso papel. Não que algumas coisas do que foi postado, não esteja certo, mas, exigências exageradas e desnecessárias, nos impede de crescer na fé.
    Vi aqui também, sérias críticas, com palavras de desmerecimento a CNBB e a cantos da renovação Carismática e a Canção Nova. Particularmente, não sou da renovação, mas sou admiradores de todos eles, pela coragem, pela Espiritualidade e trabalho de fé, e Julgar, só cabe a Deus. Portanto, cuidemos de nossas vidas pecaminosas, antes de apontarmos o dedinho. Quanto aos cantos tradicionais, são todos lindos, mas nem sempre consigo executa-los, cada um tem suas limitações, por isso, quando não possível, vejo alternativas, sem fugir, e claro, do tempo e do que diz a liturgia.

  132. A paz de Cristo e o amor de Maria a todos.
    A respeito das questões apresentadas com referencia aos cânticos liturgicos. Tenho a dizer que todo bom ministério de musica dentro da sua paróquia deve ter um aparelho chamado ” desconfiômetro” ou seja. precisamos de muito discernimento dentro da realidade em que se está celebrando. Concordo que muitas vezes observamos abusos, despreparo na condução dos cânticos e isto precisa ser avaliado no sentido de que os grupos respeitem o tempo liturgico, respeitem os cânticos que são rito e os que acompanham o rito para que a celebração ocorra de maneira harmoniosa e que os cânticos ajudem as pessoas a se celebrar o mistério de Cristo e a se aproximar mais de Deus.

    Apenas uma ressalva com relação ao canto: ” Deus Trino” . da maneira como ele foi composto ,
    …em nome do Pai em nome do Filho em nome do Espírito Santo …teológicamente não está correto pois ele está dividindo as três pessoas da Santíssima Trindade como se estivesse dizendo ….em nome do João …em nome do francisco…em nome do Paulo estamos aqui… e deve ser …em nome do Pai e do filho e do Espírito Santo….

    Fiquem todos na Paz do Senhor.

  133. Boa Tarde a todos;

    Acredito firmemente é que Jesus não chamava os preparados, os ricos, os especialistas.
    A preocupação demasiada nos detalhes é dispensável. Agora, a falta de zelo no sagrado também não pode ser deixada de lado, pois assim vira bagunça. O bacana na minha opinião é que devemos ter bom senso e como foi dito anteriormente, devemos ter desconfiômetro para exercer esse ministério tão santo que é o da música. Vale ressaltar que precisamos sim ter pessoas como o Vinícius Farias que nos ajudam a lembrar das regras e preceitos. Só precisamos ter muito cuidado com a maneira que escolhemos para expor uma ideia ou opinião. Pois pode parecer meio autocrático. Principalmente quando entramos no âmbito religioso. Isso vale para as pessoas que descordam. (rsrss) O mais importante e que nunca devemos nos esquecer é que DEUS É BOM! DEUS é MUITO BOM!!! Abçs a TODOS, e sem stress turma.

  134. Muito interessante é bom que aja respeito a Liturgia em todos os aspectos quanto ao canto da mesma forma que ele serve para atrair pessoas para a Igreja ele também afasta tenho visto muitas pessoas reclamarem de cantos na missa infelizmente muitos músicos não conhecem as regras do missal romano, boa noite a todos.

  135. Eu gostaria de saber se nas missas com as crianças podemos fazer gestos ? Acredito que quando fazemos gestos as crianças internalizam melhor as letras e também participam mais efetivamente da celebração. Depois que deixamos de incentivar as palmas na missa das crianças, elas acharam que a missa ficou desanimada. Existe algum diferencial com as crfianças?

  136. Religião também tem seu aspecto afetivo. É também por meio das relações simbólicas que os fiéis se aproximam dos ritos, desenvolvem uma relação afetiva com eles e se entregam, finalmente, à espiritualidade. Regras excessivas acabam por mecanizar uma experiência que deveria ser espiritual. Também não gosto de exageros, mas não consigo deixar de me lembrar de São João Maria Vianney, um sacerdote humilde, pouco intelectualizado e, por isso, ridicularizado por outros membros do Clero. No entanto, seus sermões plenos de espiritualidade e caridade cristãs faziam suas celebrações ficarem cheias. Muito mais cheias do que as de seus colegas “perfeitos”. Quem será que contribuía mais para o Reino? Da mesma forma foi ridicularizado o querido João XXIII, responsável pela maior conquista da história do Catolicismo, que foi o Concílio Vaticano II. Graças exatamente ao Concílio, os fiéis passaram a compreender os sermões…é a olhar no rosto dos padres, ou seja, regras existem também para serem revistas e aplicadas ás especificidades culturais e temporais. Sobre a efetividade que leva ao amor pela liturgia e à espiritualidade, o hino de louvor listado me leva à infância e aos queridos padres operários que, nos anos 80, me levaram a amar o catolicismo.

  137. A música citada “Senhor eis aqui o teu povo que vem implorar teu perdão” não é música de Ato Penitencial. Esta música é do Hinário Litúrgico e é para ser cantada como CANTO DE ENTRADA durante a Quaresma

  138. Boa noite. Sou católica e respeito profundamente minha religião. Creio que Deus como pai deseja ver seus filhos o amando e adorando. Música certa ou errada é de pouca importância. Afinal uma música cantada com o desejo profundo de servir e estar em comunhão com ele é o que realmente agrada o coração de Deus. E as atitudes dos filhos de Deus tem muito mais valor para ele do que as regras e normas criadas.
    Tenho um Deus próximo de mim e tento viver sempre seguindo seus mandamentos. Nos mandamentos não existe o que é certo ou errado em músicas cantadas. Percebo pessoas muito mais envolvidas nas missas quando levantam o braço para louvar e cantar. Sou professora e a diferença da participação geral dos alunos é grande. Eles rezam nas missas que são mais alegres. Nas outras eles acabam conversando e não prestam atenção na homilia do padre.
    Muitas vezes canto seguindo as orientações, mais por respeito as ordens da igreja do que por sentir que é realmente o que Deus espera de mim.
    Paz e bem.

  139. Olha Povo de Deus; Acho eu rigor de mais sobre os cantos citados. Vai do momento da celebração e outros momentos dentro da Igreja. Nao vejo nada de anormal. Pois os cantos são feitos para Deus e depois passam por pessoas que são capacitadas dentro da Igreja, pra ver se canta ou não. Por tanto vamos viver a palavra, para não sermos julgado mais afrente. Fique com DEUS NO CORAÇÃO.

  140. Por favor, misericórdia! Por enquanto só olhei por cima e copiei. Não seria melhor pelo lado positivo? Cite músicas que possam ser cantadas, por favor! E nem compartilho nem passo adiante.

  141. vejam que o Vinicius falou sempre,” eu acho”. Deduz-se que, essa é a sua opiniao. Caso haja ou aconteça erros em cantar alguns hinos religioso, o Vinicius está aqui, expondo sua piniao. haverá sempre, divergencias quanto a isso e aquilo na missa…

  142. Então: a “casos e casos”. A musica que o anjos de resgate canta atualmente por exemplo é uma paródia da canção que foi tema do filme “a primeira noite de um homem”, só ai eu já acho o suficiente para não canta-la. Depois vem a tradução da mesma a qual deixo aqui um pequeno trecho para que vocês tirem suas próprias conclusões:

    O Som do Silêncio

    Olá, escuridão, minha velha amiga
    Vim conversar com você de novo
    Porque uma visão um pouco arrepiante
    Deixou sementes enquanto eu dormia
    E a visão que foi plantada em meu cérebro
    Ainda permanece dentro do som do silêncio

    Em sonhos sem descanso eu caminhei só….

    E as pessoas se curvavam e rezavam
    Ao Deus de neon que elas criaram.

  143. É pessoal, nós católicos precisamos muito de preparação para participar de uma celebração litúrgica e eucarística. Mas, tem saída com cursos,pesquisas,ler mais sobre os documentos da igreja. Parabéns ao autor deste portal. Muito bem este portal. Faço parte de um ministério de cantos e estes cuidados são imprescindíveis. Reforçando: não podemos jamais querer “inovar,criar ou modificar” um rito, jamais.

  144. Sinceramente, eu concordo que tudo seja feito de acordo com o missal. Porém é inegável que a missa com cânticos acompanhados de Palmas fez uma grande diferença na minha paróquia. Foi a partir daí que os jovens foram tomando gosto pela Santa Missa. Hoje aos domingos e festas a igreja está sempre repleta de jovens. Antes da RCC e das missas mais motivadas, nos domingos, só se via uma meia duzia de idosos na igreja.

  145. Descordo o do último canto! Só pra louvar ao senhor .E claro que não vamos a igreja so pra louvar! Mas acredito que autor da letra se expressou a maneira dele .Porque não só louvar o invésde pedir? ?? DEUS QUER QUE O LIUVEMOS pois o ser humano tem uma dificuldade enorme em abrir a boca pra.gloridicar louvar e adorar Jesus sempre tem um momentoem que vamos so pra agradecer e louvar eu amo louvar ao meu DEUS. ACHO que você leva muito pro radicalismo e pro seu eu!…com todo respeito em sua opinião.

  146. EU ACHO QUE JESUS NÃO QUER QUE SEJAMOS HIPÓCRITAS, DEVEMOS CANTAR, LOUVAR, DEUS QUER NOS VER BEM, NÃO QUER SEUS FILHOS INFELIZES. QUEM GOSTA DE TRISTEZA É O DEMÔNIO, ELE QUE NOS QUER TRISTES E INFELIZES, JESUS VENCEU A CRUZ E RESSUSCITOU, ALEGREMO-NOS E NELE EXULTEMOS..

  147. Quanta severidade!Lembrem-se que o missal foi elaborado por homens, nada com inspiração divina, como os livros Profeticos e os Evangelhos. Se olharmos com mais atenção, é agradavel à Deus louvai-o ao som da trombeta, com a lira e a cítara, com tímpanos e danças, com a harpa e a flauta. Louvai-o com címbalos sonoros, com címbalos retumbantes. Tudo o que respira louve ao Senhor! Salmo 150, 3-5.

  148. Olha eu sou um cara que está começando no ministério agora a pouco, eu não tenho talento, só que me chamaram para cantar…enfim..
    Fiquei extasiado com o “Reunidos Aqui” e o “Cantar a Beleza da Vida” pq são duas músicas que eu já cantei na missa..
    Quanto ao Reunidos aqui eu acho que é meio estranho, pois nunca me chamaram a atenção
    Quanto ao Cantar a Beleza da Vida eu entendi a questão da letra e concordei.

  149. Muitas comunidades de minha Paróquia (as capelas do interior) não tem leigos com especialização a cumprir às regras litúrgicas (ao pé da letra).

    O cumprimento do diretório litúrgico deveria ser cobrado onde todos estudam-o.

  150. Pelo pouco que entendo de liturgia, comemoramos o Cristo ressuscitado e não o Cristo morto, e que a palavra de Deus pede é que louvemos e demos glória sempre e sempre amém. sinto, percebo, ouço e vejo muitos cometários e afastamento de muitos fiéis por causa da monotonia, afinal de contas vivemos uma nova era e que deve ser acompanhada,f o que Deus quer é que obedeçamos os mandamentos e vivamos na fé e na caridade .,

  151. De tudo que eu li nesse post e em alguns comentários eu apenas consigo meditar sobre a passagem que fala sobre Marta e Maria. Algumas pessoas se preocupam tanto em seguir todas as regras, e eu sei que devemos segui-las, mas as pessoas se preocupam mais em seguir regras do que com sentir Cristo, vivê-lo, aproveitar o momento de estar com ele. Foque seus esforços em ficar com a melhor parte que é “ELE”, e “ELE” é tão simples e descomplicado, seus mandamentos são tão sucintos que conseguem se resumir em “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”, se nós nos preocuparmos em amar mais, nós seremos muito mais a Igreja que Cristo deixou. Se existem mudanças a serem feitas ou criticas a serem feitas, pautem elas no amor. Deus fala com cada povo da maneira como ele consegue ouvir e assimilar, Deus inspirou as pessoas que escreveram as regras da nossa igreja la nos primórdios, mas isso não significa que Ele não continue inspirando agora. Façam como Maria e fiquem com a parte boa, independente das regras, preocupem-se em estar com Cristo.

  152. O mais triste que nos cristaos estamos tão peocupado com tantas regras. Que o batismo do espírito santo nunca se vê em uma igreja católica. Formalismos demais amor de menos . perdão de menos. Julgamos demais e não sabemos acolher o diferente e especiais . Que igreja e essa . Acho que precisamos voltar a bíblia . Jesus veio para quebrar todos os paradigmas. Curava em dia de sábado. Expulsava demônio.foi dormir na casa se Zaqueu e acolheu a oferenda de uma prostituta. Então melhor repensar. Sou música católica canto em missas e encontros. É tenho um para o renovado pelo espírito santo. Vejo milagre acontecer. Curas e pessoas convertida . Isso é pedido de Jesus

  153. Percebo que quem escreveu esse texto de opinião, por mais conhecimento e estudo que aparente ter, trouxe uma carga de deboche e de superioridade nas palavras. Sinais que jamais encontraremos nas palavras de Jesus presentes nas sagradas escrituras. Com toda fundamentação teórica que possa existir creio que Deus prioriza a sinceridade no coração de quem O serve. A partir desse amor pela obra de Cristo, Este faz brotar em nós o desejo de se aprofundar na doutrina e de serví-Lo da melhor forma possível.

  154. “Senhor eis aqui o teu povo” na verdade é um canto inicial e não de ato penitencial.
    Sobre o “cantar a beleza da vida”, ai vai do ponto de vista, sempre compreendi falar da presença divina no pão e no vinho que se tornam corpo e sangue. Por via das duvidas se alguém quiser aperfeiçoar a letra pode mudar a palavra “sustento no pão e no vinho” para “presente no pão e no vinho”. Sobre os demais cantos concordo com o autor.
    Para aprofundar melhor o assunto dessa postagem é proveitavel ler a introdução do missal romado (está disponivel na internet). Também há um dvd muito bom “Canto e musica na Liturgia” ( link> http://www.verbofilmes.org.br/verbofilmes/default.aspx?c=ecommerce&ec=produto&cp=45 ).

  155. Isso é uma tamanha rigidez desnecessária!
    vamos a missa para celebra jesus cristo, sua vida, seu corpo e sangue, há com certeza dias no ano em que deve-se ter mais cautela com os canto como a quaresma e o advento, porem vamos a missa para louvar a Deus, tamanha rigidez acaba selando a alegria dos fieis de irem a igreja celebrar a Cristo!

  156. Olá!
    Concordo em partes quando com a pessoa que escreveu o artigo e gostaria de deixar duas observações: 1° Se vc “assiste a missa”… Já começou errado… não “assistimos missa” , participamos dela… Assistimos TV, por exemplo ( fica a dica)
    2° para esclarecer sua dúvida o compositor da música: Cantar a beleza da vida é o Sr Padre Zezinho – SCJ… Que tal vc perguntar à ele o que quer dizer com ” sustento no pão e no vinho”?
    Deus abençoe !!

  157. Essa música exemplificada no n. 6, eu costumo cantá-la não no ato penitencial (pq né!) mas como canto de entrada no tempo da quaresma. Nesse caso não há erro litúrgico, certo?

  158. Olá
    Quem é o autor deste artigo?
    Que idade tem?
    Pq nos meus 64 anos, desde pequena ouço músicas nas Missas.
    Elas nao interferem no Rito.
    Que seja recitado o Glória. O Ato Penitencial.
    Mas, não seja destruída a espiritualidade que a melodia faz brotar nos corações. Estamos na Missa para crescermos na fé. Somente o ES de Deus sabe o porquê desta ou daquela música, naquela hora.
    Ao Sacerdote, cabe cumprir o Rito. Se o Glória vai precisar ser Recitado, se o Ato Penitecial, também.
    Quanto aos músicos: devem tocar suavemente, sem muitos instrumentos, sem gritos, chamando à espiritualidade. É a Missão do Ministério. E deve seguir determinados parâmetros. O que se pode cantar, ou não, dependendo do Tempo Litúrgico.
    Excessivo rigor, como fala o autor, prejudicam. Melhor olhar os caminhos da CNBB e fazer um alerta a eles sobre dessacralização, através do comunismo, instalado lá.

  159. Gostei muito do esclarecimento, ajuda muito,.pois nos como leigos as vezes nos falta conhecimento total. É tendo alguém que nos alerta é uma benção! Gratidão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s